Debate

Sudaneses se mobilizam para salvar leões da morte por falta de comida

por: Yuri Ferreira

Em Cartum, capital do Sudão, um parque ambiental chamado Al-Qureshi manteve cinco leões enjaulados em condições excessivamente precárias e agora eles estão à beira da morte. Sem alimentação e cuidados adequados, os ‘reis da selva‘ estão magérrimos.

Eles ficaram longos dias sem comida ou tratamento adequado, até que moradores do Sudão resolveram fazer uma campanha internacional para mudar a situação.

– Caçador ilegal é pisoteado por elefante e devorado por leões na África do Sul

A situação dos leões no parque ambiental é dramática

A denúncia sobre a situação degradante dos leões foi feita por Osman Salih. Em seguida, as autoridades que cuidam do parque afirmam que o tratamento dos animais é de responsabilidade da polícia ambiental e que o orçamento mensal não seria suficiente para alimentar os leões por apenas uma semana.

– Caçadores invadem reserva de rinocerontes e acabam devorados por leões

“O problema não é somente comida, mas sim que os animais necessitam de cuidado especial e detalhado para que fiquem saudáveis, sem infecções que provavelmente tiveram após serem recorrentemente alimentados com carne podre e uma dieta inadequada”, afirmou Salih em uma postagem nas suas redes sociais.

A magreza dos animais chocou a comunidade internacional e principalmente os moradores do Sudão

Osman Salih levou as queixas às redes sociais, à administração do parque e aos guardas ambientais, e ações conjuntas estão sendo tomadas. A ONG Four Paws International está tentando auxiliar os leões, além de realizar maepamentos de outras situações de maus-tratos contra outros animais no Sudão, que, diga-se, não tem histórico positivo nesse tipo de incidente.

“Assim que o Sudão autorizar nossa chegada, enviaremos um time de veterinários e especialistas em vida selvagem para Cartum. Eles irão prover os tratamentos urgentes aos leões. Esperamos que ajudemos o mais rápido possível, mas a decisão final depende das autoridades sudanesas”, afirmou a ONG ao The Washington Post.

– Entenda o que está levando leões a matarem caçadores na África do Sul

A notícia triste é que leoa mais debilitada pelos maus-tratos morreu. Outros quatro animais, porém, se seguem vivos e as doações continuam crescendo através do corpo organizado por Osman Salih. A cobertura internacional também exerce pressão contra o governo sudanês, que precisa se explicar acerca da condição dos bichos em todo o território nacional.

Fato é que se acredita-se que a única ameaça que um ser humano pode causar aos animais é a morte. Que só é possível provocar a extinção de uma espécie acabando com seu ecossistema ou as matando diretamente para fins de caça. Mas não é só assim que a crueldade humana se apresenta.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Twitter


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Bailarina Ingrid Silva faz a pergunta que não quer calar: por que o brasileiro não se considera latino?