Debate

Aéreas estão cobrando pelo embarque de bagagem de mão

por: Redação Hypeness

Pelo menos duas companhias de baixo custo iniciaram a cobrança de bagagens de mão de 10 kg embarcadas na parte interna dos aviões. De acordo com informações do jornal A Gazeta, a iniciativa partiu das norueguesas JetSmart e Norwegian. 

– Passageiro veste 15 camisetas e blusas para não pagar peso extra de bagagem

A prática começou em janeiro e relatos dão conta de que o passageiro só é autorizado a levar bolsas e mochilas que caibam logo abaixo da poltrona. O que, convenhamos, é bastante difícil diante do pouco espaço disponível. 

A cobrança se vale de brecha da Anac

A nova cobrança do sistema aéreo do Brasil se dá por uma brecha no catálogo de exigências da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que embora permita o embarque de malas de até 10 kg, não especifica os modelos tampouco onde eles devem ser acomodados. 

A Anac diz ainda que qualquer exemplar, além das malas, pode ser taxado pelas companhias aéreas. A Norwegian está cobrando entre R$ 24 e R$ 48 para os donos dos bilhetes mais baratos que desejem levar bagagens de mão no trajeto São Paulo-Londres. 

– ‘Se quer levar mais de 10 kg de bagagem, pague, pô’, diz Bolsonaro

Já a JetSmart, que opera voos em Salvador, Foz do Iguaçu e Chile, está com valores ainda mais salgados. A presença da mala dentro da cabine sai entre R$ 90 e R$ 190

E a Anac?

A agência disse à Gazeta que não há irregularidade na cobrança pelo embarque de bagagens de mão. “Elas são responsáveis por definir as dimensões das bagagens de mão”. Falando em dimensões, um das companhias estabeleceu gratuidade para malas com dimensões entre 30cmx20cm.

– Buscador de passagens adiciona filtro de bagagem para facilitar sua vida

Avião nunca foi um meio de transporte acessível aos brasileiros. No entanto, nos últimos tempos o valor das passagens aumentou de forma espantosa. Aliás, o prometido barateamento dos custos – condição para a cobrança de malas despachadas – ainda não chegou. 

Companhias aéreas citam a crise vivida pela Avianca como um dos fatores. Com o fim da operação da empresa no território nacional, os valores das passagens registraram alta de 140%. A Voopter, plataforma de comparação de preços de bilhetes, realizou um levantamento mostrando que o valor médio passou de R$ 547,14 em abril de 2018 para R$ 1.377,32, no mesmo mês de 2019.

Publicidade

Foto: EBC


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Jovem estuprada no Cafe de la Musique expõe manipulação de fotos feita por defesa de acusado