Arte

Criador de engarrafamento que bugou Google Maps teve menos trabalho do que você imagina

por: Yuri Ferreira

Você sabe como funciona o sistema de mapeamento de trânsito do Google? Através da geolocalização do seu celular, combinado com informações sobre a velocidade de outros celulares, ele consegue captar a quantidade de automóveis numa vida e sua velocidade. Desse jeito, é possível identificar quantos carros estão parados na rua e qual a intensidade de um congestionamento.

O artista Simon Weckert, um alemão conhecido pelas suas intervenções e performances, ‘hackeou‘ o sistema do Google Maps. Ele andou com um carrinho de mão carregado de 99 celulares e conseguiu causar um grave congestionamento artificial nas pontes de Eckerbrucke e An der Schillingbrücke, em Berlim, ao lado da sede do Google na capital alemã. A intervenção artística, além de viralizar, causou uma grande reflexão.

– Cidade italiana bane uso de Google Maps por deixar muitos turistas em apuros

Intervenção de Simon Weckert causou reflexão acerca do poder da tecnologia na mudança de nossa realidade

Como os serviços de geolocalização de nossos celulares estão cada vez mais precisos e quase sempre ligados, esse tipo de informação pode ser alterada e manipulada de acordo com as vontades e falhas de um aplicativo.

– Gatinho é flagrado pelo Google Maps em momento mais que fofo em Roma

Foi isso que Simon quis demonstrar em suas performances ‘Google Maps Hacks’. Com 99 celulares, ele conseguiu alterar a percepção da realidade física e mudar o caminho de diversos motoristas que evitaram a ponte.

“Nós estamos altamente focados nos dados e tendemos a vê-los como objetivos, não ambíguos e livres para interpretação. Ao fazer isso, existe uma cegueira nos processos que geram os dados e a suposição que números falam por si só. Não só a coleta dos dados dá espaço para interpretação, mas processos de computador também permitem outras interpretações”, afirmou Simon à Motherboard.

– Nome ‘Palestina’ não aparece no Google Maps, denunciam jornalistas

“Como as suas ferramentas de localização, o Google criou uma plataforma que permite usuários e empresas a interagir com mapas de uma nova maneira. Isso significa que questões relacionadas a poder no discurso da cartografia devem ser reformuladas. Qual a relação dessa intervenção com as técnicas de supervisão, controle e poder no nosso espaço geográfico? Esses mapas determinam nosso comportamento, imagens e vidas de seres humanos, exercendo poder e controlando o conhecimento?”, explicou o artista em seu website.

Confira o vídeo que demonstra como Weckert hackeou a realidade usando a tecnologia do Google:

Publicidade

Fotos: Divulgação/Simon Weckert


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
6 filmes que retratam com beleza o amor lésbico