Debate

Crítica destrói obra de US$ 20 mil com latinha de Coca-Cola

por: Yuri Ferreira

Avelina Lesper, uma crítica de arte mexicana que tem dedicado sua vida acadêmica à crítica das artes da performance e obras contemporâneas no geral. Nessa semana, no entanto, a crítica pare ter ido longe demais: sem querer, a crítica destruiu uma peça de vidro que sustentava a obra ‘Nimble and Sinisters Tricks, cujo valor estimado é de 20 mil dólares.

Arte contemporânea, a gente sabe, é sempre um grande tema de discussões. Os valores artísticos de obras que não dependem de um sentido óbvio ou da qualidade técnica de um artista sempre são colocados em cheque. Muitas pessoas acreditam que é besteira, outras afirmar que  tem grande valor estético e cultural. Não nos cabe colocar isso em cheque.

– Seleção Hypeness: 25 galerias de arte criativas em SP que você precisa conhecer

Gabriel Rico, autor da obra, não se pronunciou até então. Após o incidente, no entanto, a crítica mexicana disse que ‘melhorou a obra‘, em entrevista à rádio estadunidense NPR. Críticas a parte, ela defende que não foi responsável pelo acidente e que, de qualquer maneira, um toque com uma garrafa de Coca-Cola não deveria destruir uma obra, afinal, esse tipo de obra é sujeita à limpeza frequentemente.

– Thierry Geoffroy: ‘a arte de emergência e a autocrítica podem salvar o mundo’

A obra foi completamente destruída em uma galeria no México

A triste coincidência foi que a crítica estava fazendo sérios comentários à obra de Gabriel Rico no momento da queda. Segundo relatos, ela colou a lata de Coca-Cola ao lado da escultura para dizer que a sua interferência não alteraria o sentido estético da obra, que caiu logo em seguida.

“A aproximação de Lésper à obra e a colocação de uma lata de refrigerante perto e a captação de uma fotografia como crítica causou a destruição sem dúvida. Ela demonstrou uma enorme falta de profissionalismo e respeito”, afirmou a organização da exposição em nota oficial.

– A arte fundamental do artista nigeriano autodidata que usa a pirografia para criar suas obras

A crítica fez uma postagem seu blog oficial negando as críticas e afirmando que sequer havia encostado na obra, para começo de conversa.

“Se um vidro não aguento o mínimo contato, que insisto, não fiz, isso significa que sua estrutura estava danificada ou mal posta. Quem fosse fazer a limpeza da obra iria, então, quebrar. Aconteceu comigo, é claro. Me difamam ao dizer que seria intencional. A arte de elite não é somente consequência de seus próprios argumentos? Então que reponham a obra continuamente, porque o serviço de limpeza já arrumou o local. Refaçam e voltará a ser considerado arte”, afirmou Avelina.

Confira um vídeo da obra destruída no chão, enquanto Lesper é confrontado, ao fundo:

Publicidade

Fotos: Reprodução/Twitter


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Após pressão popular, Bolsonaro revoga decreto para privatização da atenção básica