Sustentabilidade

Esta startup descobriu como aproveitar o biogás gerado na produção de cerveja

por: Gabriela Glette

Através de projeto inovador que evita a emissão de 482 toneladas de CO2 por ano, a startup gaúcha Luming Inteligência Energética em parceria com a Ambev, encontrou uma solução para aproveitar o biogás gerado na produção de cerveja. Já em funcionamento em 3 unidades da 14º maior empresa do Brasil, a iniciativa irá gerar energia e reduzir emissões que equivalem ao plantio de mais de 2,8 mil árvores.

biogás cervejaria 1

A tecnologia – inédita no Brasil, foi importada dos Estados Unidos e é uma solução sustentável de reaproveitamento energético. Tudo começou quando a Ambev percebeu que as Estações de Tratamento de Efluentes Industriais (ETEIs) presentes nas cervejarias queimavam o biogás resultante do processo de tratamento, antes de devolver a água à natureza.

biogás cervejaria 2

A partir de agora, o biogás vem sendo usado para movimentar uma microturbina e, assim, gerar energia que é reaproveitada pela própria fábrica. Considerada a forma de gerar energia mais limpa que existe, já que reduz a emissão de CO2 em sua própria geração, a técnica também evita a sobrecarga da rede de energia.

biogás cervejaria 3

Até agora o projeto já foi implementado na cervejaria de Águas Claras do Sul (RS) e outras unidades, nos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul e Panará. Juntas, as cervejarias têm produzido 449 mil kwh de energia todo mês, o suficiente para abastecer cerca de 2,8 mil residências.

biogás cervejaria 4

De acordo com Anderson Carneiro de Souza – especialista em Energia e Fluidos da Cervejaria Ambev, a iniciativa faz parte de um plano maior: “Nós temos uma série de metas voltadas para sustentabilidade e, em uma delas, nos comprometemos a reduzir em 25% as emissões de carbono ao longo da nossa cadeia de valor até 2025.”

biogás cervejaria 5

Para Rael Mairesse – sócio-executivo da Luming, este é apenas o início de uma revolução que promete transformar o Brasil: “O Brasil é o país com maior potencial do mundo em biogás, que na maioria dos casos é desperdiçado pela restrição de capital e complexidade tecnológica das soluções.”

Publicidade

Fotos 1 e 2: divulgação

Fotos 3, 4 e 5: Unsplash


Gabriela Glette
Uma jornalista e produtora de conteúdo que mora na França. Apaixonada por viagens e inquieta por natureza, ela encontrou no nomadismo digital o segredo de sua felicidade, e transforma a saudade que sente da família e amigos em combustível para escrever suas histórias. Gabriela também é fundadora do site Quokka Mag, onde fala apenas sobre coisas boas!

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
MST transforma campo de futebol em horta orgânica para mil famílias do Acampamento Marielle Vive