Debate

União das mulheres no ‘BBB’ desbanca plano de objetificação dos homens

por: Karol Gomes

A saída do participante Petrix Barbosa não foi anunciada desta forma:“Vem prestar contas com a polícia aqui fora, Petrix!”. Mesmo assim, a ediçao de terça-feira (4) do ‘Big Brother Brasil’ foi bastante aguardada, já que o jovem está sendo investigado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro por casos de assédio ocorridos no programa.

Foram acusações nas redes sociais que chamaram atenção das autoridades – esta edição do reality show, como um todo, tem acendido debates sobre machismo e violência de gênero dentro e fora da casa mais vigiada do Brasil.

Petrix fazia parte do ‘camarote‘ do ‘BBB20’ que, pela primeira vez, convidou um grupo inteiro de participantes com carreiras públicas – como cantores, atores, empresários e influenciadores digitais – para competir contra anônimos. O último eliminado era conhecido por já ter disputado mundiais e jogos pan-americanos como ginasta artístico.

Em 2018, o atleta ganhou notoriedade após denunciar abusos sexuais no mundo da ginástica brasileira – o que pode explicar (mas jamais justificar) seu comportamento predador dentro da casa.

– Babu Santana desabafa no BBB sobre falta de chances por racismo no meio artístico

Petrix tocou e balançou os seios da participante Bianca Andrade, a Boca Rosa; esfregou as suas genitais no rosto de outra participante, Flayslane (enquanto ambas estavam bêbadas) e agrediu o ‘brother‘ Pyong Lee enquanto os dois corriam para o Big Fone.

Misoginia

Ele também incomodou o público do lado de fora quando desencadeou um plano misógino juntamente com outros homens da casa, a fim de desestabilizar e desmoralizar as participantes mulheres que são comprometidas com pessoas do lado de fora.

A hashtag #petrixespulso (com erro de português na palavra “expulso”) chegou ao topo dos trending topics do Twitter e ontem ele foi eliminado com 80% de reprovação em um paredão quádruplo. Teve gente que até se reuniu em bar para assistir e comemorar o momento. Quase um final de ‘Game of Thrones’ ou ‘Copa do Mundo’.

Todas por todas

A produção do BBB chegou a consultar Bianca sobre o ocorrido, mas ela pouco se lembrava sobre a noite da agressão e o participante não foi expulso, tampouco recebeu alguma punição – mesmo tendo sigo pego em câmera.

Nos dias seguintes, vídeos com trechos de outros momentos na casa do ‘Big Brother’, que é exibida 24h por dia no Globoplay, viralizaram em redes sociais como o Twitter e o Instagram, fazendo com que surgissem novas críticas.

– Rodrigo vai abrir processo por racismo religioso dentro do BBB

O acusado, então, foi chamado ao confessionário no início da noite de quinta-feira, 30 de janeiro. Pouco depois, pediu desculpas às suas colegas de confinamento.

Desde então, Bianca tem tomado uma postura que também tem sido criticada e considerada preocupante pelos espectadores do programa: ela se culpada por possíveis assédios que tenha sofrido e isenta os homens das práticas, dizendo que são humanos com direito de errar – um discurso considerado ambíguo e em cima do muro.

– ‘Você fala o que quiser’: Leifert ‘passa pano’ para racismo de Paula ao vivo no BBB

As demais mulheres não tinham ideia das agressões e não sabiam que Petrix estava comandando o plano do teste de fidelidade – o ‘mérito‘ acabou indo para Hadson. Tudo começou quando, no último domingo (2 de fevereiro), após a formação do paredão, as ‘sisters‘ Marcela e a Gizelly reuniram as participantes para dizer que tinham descoberto o tal plano traçado por alguns dos homens da casa.

Segundo o que Hadson e Felipe contaram a Marcela e Gizelly, a ideia era usar Lucas e Guilherme para colocar o ‘plano‘ em prática. Lucas também tem namorada mas, de acordo com os brothers, a expectativa era de que elas fossem mais julgadas pelo público do que ele pela possível traição – apenas por serem mulheres.

A tática, entendida como machista, predatória e desrespeitosa, levou as participantes a confrontar Hadson sobre a questão. Elas seguiram em direção ao jardim, com Bianca na dianteira. E, juntas, questionaram o participante, que negou a situação esquecendo que todas as conversas que teve anteriormente foram gravadas. A imagem das mulheres confrontando os homens já é uma das mais marcantes da edição e fez a internet ir a loucura, se mostrando mais fiel ao programado do que nunca.

Os outros participantes, Lucas, Petrix, Felipe e Guilherme se esquivaram quando viram que Hadson foi confrontado pelas mulheres. Assim como Hadson, nenhum deles assumiu que tinham apoiado a tática de ‘seduzir’ as mulheres comprometidas com a intenção de queimá-las com o público.

Depois de verem os homens colocarem Bianca em dúvida sobre a violência contra o próprio corpo e sobre a misoginia dos homens da casa, o público recorreu a outros participantes: os que estavam confinados na Casa de Vidro, dentro de um shopping no Rio de Janeiro.

– Indiretas antimachistas de Ana Maria Braga para Maycon do BBB fizeram nossa manhã melhor

Como em outras edições, os dois mais votados entre os quatro da Casa de Vidro entrariam no ‘BBB’ para competir pelo título junto com os demais. Então, junto com as malas, Daniel e Ivy, os escolhidos, levaram as mensagens que receberam via cartazes dos visitantes que receberam enquanto confinados do lado de fora. Entre os recados,

“Marcela é uma fada sensata, confiem nela”, “Hadson será o próximo eliminado” e o mais importante: “Machistas não passarão”.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Rede Globo


Karol Gomes
Karol Gomes é jornalista e pós-graduada em Cinema e Linguagem Audiovisual. Há cinco anos, escreve sobre e para mulheres com um recorte racial, tendo passado por veículos como MdeMulher, Modefica, Finanças Femininas e Think Olga. Hoje, dirige o projeto jornalístico Entreviste um Negro e a agência Mandê, apoiando veículos de comunicação e empresas que querem se comunicar de maneira inclusiva.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Jane Elliott é exemplo de como uma pessoa branca deve lutar contra o racismo