Agenda Hypeness

Agenda Hype: os melhores eventos para pensar e celebrar o Dia Internacional da Mulher

por: Gabriela Rassy

Passado o frisson do Carnaval, chegamos na data mais importante do mês de março: o Dia Internacional da Mulher. Mais do que comemorar, este é um dia para pensar e agir. Não precisa dar os parabéns, precisa sim mandar jobs, pagar bem, ouvir quando é para ouvir e dar espaço quando a oportunidade surgir. É ir nos eventos das manas e dar o valor devido aos trabalhos delas. É ser anti-machista mesmo que homem. É agir com sororidade hoje e sempre.

Na agenda desta semana, eventos lindos protagonizados por mulheres nos mais diversos lugares da arte. Vamos passar pelo cinema, pelas artes visuais e pela música para aplaudir de pé o que elas vêm mostrar.

Vem na minha!

  • Multicultural

Festival GRLS! @ Memorial da América Latina
Sábado e domingo, a partir das 9h30 (debates) e 14h (shows)
A partir de R$ 110
O mais novo festival brasileiro pretende reconhecer, valorizar, transformar e celebrar o papel das mulheres na cultura. Com curadoria da POPLOAD, em dois dias, o evento irá mesclar palestras, oficinas, rodas de conversa e muita música! Tudo feito, composto e estrelado por elas, mas destinado a todes. Destaque para os shows da australiana Kylie Minogue, da maior girlband da atualidade, Little Mix, e da americana Tierra Whack. Além delas, sobem ao palco nossas perfeitas Linn da Quebrada, Gaby Amarantos, MC Tha, Mulamba e Iza. No espaço Talks, ninguém menos que Conceição Evaristo e Djamila Ribeiro.

Mulheres Contra Bolsonaro @ Parque Mario Covas
Domingo, 8 de março, das 14h às 20h
Grátis
O ato do dia internacional de luta das mulheres deste ano já tem local, horário e a presença do Hypeness confirmada para mostrar todas as pautas essenciais discutidas pelas mulheres, como vidas, democracia e direitos.

  • Cinema

Mostra Tilda Swinton @ MIS SP
3 a 8 de março
Gratuito | Retirada 1h antes de cada sessão
Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher e aos 60 anos de uma das maiores atrizes da atualidade, o MIS apresenta filmes desde a estreia cinematográfica da atriz com “Caravaggio” (dir. Derek Jarman, 1986) a sucessos recentes como “Suspiria – A dança do medo” (dir. Luca Guadagnino, 2018) e “Mortos não morrem” (dir. Jim Jarmusch, 2019), a mostra apresenta um panorama da carreira da atriz, que estrelou de grandes filmes blockbusters a alguns dos filmes independentes mais cultuados das últimas décadas.

Mês da Mulher @ Petra Belas Artes
Toda terça-feira de março, às 21h
R$ 12
O Belas Artes exibe cinco filmes dirigidos por cineastas de reconhecimento internacional, nesta ordem: “Bastardos”(2013), da francesa Claire Denis, indicado ao Prêmio Un certain Regard, no Festival de Cannes; “Tomboy” (2011), da também francesa Céline Sciamma, vencedor do prêmio Teddy Bear do Júri no Festival de Berlim; “Guerra ao Terror”(2008), de Kathryn Bigelow, vencedor do Oscar em 6 categorias, incluindo Melhor Filme e Melhor Direção; “Movimentos Noturnos”(2013), da americana Kelly Reichardt, indicado ao Leão de Ouro no Festival de Veneza; e “Caramelo”(2007), da libanesa Nadine Labaki, vencedor do Prêmio do Público no Festival de San Sebastián.

  • Artes Visuais

Revelando Hilda Hilst @ MIS
Até 15 de março | Terças a sábados – 10h às 22h e Domingos e feriados – 10h às 20h
Grátis
O MIS celebra a vida e obra da escritora, poeta e dramaturga paulista Hilda Hilst (1930-2004) no ano em que se comemora 90 anos do seu nascimento com o projeto , que também marca o início das comemorações do aniversário de 50 anos do Museu. Com curadoria do artista visual e jornalista Jurandy Valença e co-realização da Caboclas Produções, o projeto apresenta uma exposição de retratos de Hilda, alguns deles inéditos, desenhos de sua autoria nunca antes exibidos em público, além de quinze edições originais dos livros de Hilda. A mostra se completa com a instalação sonora Rede Telefonia, de Gabriela Greeb e Mario Ramiro, na qual é possível ouvir a voz da autora por intermédio de gravações originais realizadas na década de 1970, quando ela tentava se comunicar com o além.

Diálogo Riscado: A Participação Da Mulher Na Arte Urbana @ Biblioteca Érico Veríssimo
Domingo, 8 de março, 9h
Grátis
Sonora Idealizado pelo grupo Coletivamente Hip Hop, baseado na troca de experiências e proposição de reflexões socioculturais, esse workshop colocará em evidência a participação da mulher na arte urbana durante o desenvolvimento artístico de um painel nos muros da Biblioteca Pública Érico Veríssimo, junto ao público presente. Domingo Pré-requisitos: Coletivos, artistas independentes e demais interessados na temática da participação da mulher na arte urbana.

Retratos de Mulheres por Mulheres @ Centro Cultural Fiesp
25 de janeiro a 3 de maio | terça a sábado, das 10h às 22h, e domingos, das 10h às 20h
Grátis
A mostra apresenta ensaios de importantes fotógrafas contemporâneas como Claudia Andujar, Maureen Bisilliat, Cris Bierrenbach, Marcela Bonfim, Luisa Dorr, Denise Camargo, Ana Carolina Fernandes, entre outras. As artistas investigam as diferentes linguagens e suportes na criação do retrato e discutem temas como: beleza, empoderamento, corporalidade, feminismo, sexualidade, direitos humanos e identidade. No sábado, dia 7, tem visita guiada com o curador João Kulcsár, das 11h30 às 12h30, e no domingo, dia 8, acontece a expedição fotográfica pela Avenida Paulista, orientada por João e pela fotógrafa Monica Zarattini, no mesmo horário.

  • Festa

Siga Bem Caminhoneira @ Casa de Cultura Chico Science
Sexta, dia 6, 18h
Grátis
Mais do que um Bloco de Carnaval paulistano, o Siga Bem Caminhoneira é um bloco de rua composto por mulheres lésbicas e bissexuais que busca garantir um espaço seguro, com acesso à cultura e diversão, antes, durante e depois do Carnaval. Ocupando as ruas, com alegria, autonomia, respeito e segurança, para cantar aos quatro cantos os desejos, anseios e lutas em busca de uma sociedade mais justa e igualitária para as com mulheres lésbicas e bissexuais. Comandado pela maestrina e multi-instrumentista Jackie Cunha, o repertório contempla clássicos carnavalescos e paródias, como “Ê Sapatão” (Faraó – Divindade do Egito), “Ser sapatão é bom demais” (Ara Ketu Bom Demais) e Baile do Bloco” (Baile da Gaiola). A expectativa do público com o novo repertório de 2020 é alta, com clássicos como “Eva” (Banda Eva) e “Nobre Vagabundo” (Daniela Mercury), além do funk “Coisa Boa” (Gloria Groove) e o hino LesBi “I Follow Rivers” (Lykke Li).

Arruda @ Casa Híbrida
Sábado, 7 de março, a partir das 15h
R$ 15
Fechando a época mais festiva do ano, a Arruda dá as caras mais uma vez, agora no clima de ressaca de Carnaval. Nada melhor que uma piscininha e boa música para recuperar as energias gastas pelas ruas dessa São Paulo. Nesta edição, a Arruda convida um time babado puro para assumir o som. Poderosa, vibrante, intensa, Arruda é uma festa comandada pela produtora Rute Princesa e pela DJ Lia Macedo.

Bloco Desculpa Qualquer Coisa @ Rua Américo Salvador Novelli, 416, Itaquera
Sábado, 7 de março, das 15h às 19h
Grátis
A Desculpa Qualquer Coisa é um espaço para mulheres LBT com o objetivo de promover o protagonismo, por meio da música, arte, projeções, dança e performances. O projeto surgiu em 2016 da necessidade de se ocupar um espaço que fosse seguro para a diversão de mulheres em São Paulo. A Desculpa, desde então, se tornou referência para que mulheres LBT, se sintam seguras, sem medo de ser quem são, sejam respeitadas e representadas dentro de um ambiente que seja leve e propício para liberdade de nossos corpos.

Obscênicas e Desculpa Qualquer Coisa @ Cervejaria Tarantino
Domingo, 8 de março, das 14h às 22h
R$ 10
Há somente um ano, neste dia 8 de março, em São Paulo, nasceram as Obscênicas, uma fanfarra debochada, feminina e feminista, que tem como objetivo mostrar que a música também é lugar de mulher e fazer todo mundo dançar e cantar junto. Seu repertório, em constante evolução, conta exclusivamente com musicas feitas por mulheres (ou que ficaram famosas na voz delas). Com uma formação totalmente acústica, entre instrumentos de sopro e percussão, tocam uma mistura de jazz e samba, funk e groove, de Elza Soares a Rihanna, pra ninguém ficar parado. A Desculpa Qualquer Coisa é um espaço LGBTQI+ com o objetivo de promover o protagonismo da mulher LBT, por meio da música, arte, projeções, dança e performances.

Mira Aqui: Gengibre | Março Feminista @ MIRA (Mirante 9 de Julho)
Domingo, dia 8, das 16h às 22h
Grátis
A dobradinha ao vivo & vinil vai ocupar o Mira para o mês de celebrar a luta feminista. Quem conhece a festa, sabe que fazemos um caldo de raiz global com intervenções do agora. Jamaica, New Orleans, Brasil, África e muito mais. A viagem vai ser longa e pelos territórios musicais mais diversos. Atravessando oceanos e muros para intervir no agora.

  • Show

Alessandra Leão part. Anelis Assumpção, Dani Nega e Ilú Obá de Min @ Casa Natura Musical
Sábado, dia 7, 22h
R$ 25 a R$ 120
“Macumbas e Catimbós” é uma oferenda, uma afirmação da fé e da arte em tempos de aumento da intolerância religiosa no Brasil; uma afirmação da importância das tradições que nos sustentam cultural e espiritualmente. O show conta também com as participações de Anelis Assumpção e Dani Nega.

Orquestra Jazz Sinfônica @ Obelisco/Parque do Ibirapuera
Domingo, dia 8, 13h
Grátis
Fafá de Belém e Orquestra Jazz Sinfônica abrem o concerto com o hino nacional, seguidas de AnaVitória com “Ai, Amor”, “Porque eu te amo” e “Trevo”. Bebé Salvego apresenta repertório com “All About That Bass”, “Cheek to Cheek” e “All of Me”; Luiza Possi canta sucessos como “Trem Bala” e “Me faz bem”; Leila Pinheiro leva “Anos Dourados” e “Valsa Brasileira”, entre outras, ao palco; Roberta Sá interpreta “Samba de um minuto”, “Mais alguém” e “Ela diz que me ama”; Elba Ramalho adiciona “Chão de Giz”, “Anunciação” e “Frevo Mulher” ao repertório; Paula Lima canta sucessos de Rita Lee como “Agora só falta você”, “Ovelha negra” e “Mania de você”; e Claudia Leitte encerra a programação musical com “Telegrama”, “Falando Sério”, “Magalenha” e “It Heart So Bad”.

Funmilayo Afrobeat Orquestra @ Sesc Campo Limpo
Domingo, dia 8, 17h
Grátis
O projeto e surgiu da aflição da cantora e saxofonista Stela Nesrine e da trompetista Larissa Oliveira ao perceberem a ausência de um grupo de Afrobeat formado e idealizado por mulheres negras, que tocassem esse estilo essencialmente negro. Diante do desafio, Stela e Larissa começaram a somar forças com outras artistas que abraçaram a ideia. O nome da banda foi escolhido como forma de homenagear Funmilayo Anikulapo Kuti, professora e uma das ativistas mais importantes da Nigéria, tendo liderado a luta das mulheres por liberdade, pelo direito ao voto e por justiça social. Funmilayo foi mãe de Fela Anikulapo Kuti, músico nigeriano considerado o criador do Afrobeat.

Leia também:

Funmilayo Afrobeat: a banda só de mulheres negras que vai virar o jogo

Roda de Choro + Pé de Manacá – part. Wanessa Dourado @ Casa Barbosa
Domingo, dia 8, 16h30
Grátis até 18h; R$ 10 depois
O grupo Pé de Manacá é composto por cinco mulheres forrozeiras reunidas através da música desde 2017. Trazendo uma sonoridade que combina o toque da rabeca ao conjunto de vozes femininas, seu repertório passeia por grandes referências do forró e do universo da cultura popular brasileira. Já a roda de choro faz parte de um encontro mensal de mulheres musicistas que tem o intuito de fomentar a participação de instrumentistas, cantoras e/ou grupos liderados por mulheres.

Mulheres do hip hop @ Casa de Cultura Hip Hop Leste
Domingo, dia 8,das 14h às 23h
Grátis
Apresentações de poderosas do hip hop para celebrar a palavra das mulheres. A programação começa às 14h com o Sarau Mulheriu Clã; às 15h tem ROSE MC e Rubia RPW 30 anos; às 16h, Sharylaine; às 18h, Karol de Souza, às 19h, Kmila CDD (Cidade de Deus); às 20h, Lauren Priscila; às 21h, Flora Matos; e às 22h, Odisseia das Flores.

  • Literatura

FLLésbi SP @ Baderna
Domingo, dia 8, das 16h às 23h
Grátis
A Feira de Literatura Lésbica e Bissexual (FLLésbi) chega à cidade de São Paulo com várias novidades. Entre as editoras confirmadas estão Vira Letra, Editora Malagueta e Editora Resistência. Já as autoras presentes são Karina Dias, Manuela Neves, Lis Selwyn, Nathalie Almeida, Larissa Darc, Marcela Tiboni, Marina Feijóo, Beatriz Lucio, Laris Neal e Aline Miranda.

Sarau “Feminino Infinito” @ Casa do Jasmin
Domingo, 8 de março, das 17h às 22h
Contribuição espontânea
Entre os destaques da programação está o monólogo “Ao Nome das Coisas”, com a atriz Suia Legaspe, em celebração ao centenário de nascimento da grande poeta portuguesa Sophia de Mello Breyner (1919 – 2004). A escritora Clarice Lispector (1920 – 1977), que completaria 100 anos neste ano, também será homenageada com a leitura de “O Que é Silenciado Traz Verdadeira Voz”, da antologia “Mulherio das Letras” (2020), de Paula Valéria Andrade. O evento traz ainda apresentação das poetas Ádyla Maciel, Ingrid Morandian e Jo de Souza e das atrizes Luisa Micheletti e Paula Cohen, uma performance de Jeyne Stakflet sobre Pagu, pocket show da cantora e compositora Marina Melo do seu segundo álbum, “Estamos Aqui”, além de projeção de clipes de vídeo-arte-poesia e venda de livros autorais.

  • Artes Cênicas

Frida Kahlo – Viva la Vida @ Teatro Arthur Azevedo
De 7 a 22 de março, sábados, às 21h, e domingos, às 19h
Grátis
A pintora mexicana, interpretada por Christiane Tricerri, abre as portas de sua casa e compartilha vivências e segredos com o público neste monólogo de Humberto Robles.

  • Gastronomia

She Drinks She Chooses @ Fitó
Sexta, dia 6, às 19h
Para a ação, a Dádiva — cervejaria fundada por Luiza Lugli Tolosa, uma das principais vozes femininas do mercado brasileiro de cervejas artesanais –, convidou oito mulheres que bebem cerveja nos bares, restaurantes ou em casa, sozinhas ou acompanhadas, e que não necessariamente trabalham nesse universo, para produzirem uma cerveja com a fábrica. O rótulo ganhará o nome da campanha: She Drinks | She Chooses e a receita da cerveja, que foi escolhida por elas, será uma Double IPA com os lúpulos Denali e Lemondrop.

Publicidade


Gabriela Rassy
Jornalista enraizada na cultura, caçadora de arte e badalação nas capitais ensolaradas desse Brasil, entusiasta da cena musical noturna e fervida por natureza.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
As incríveis máscaras coloridas usadas na Ópera Chinesa há mais de 1000 anos