Criatividade

Jornal inglês lista os melhores trechos de músicas de 20 segundos para ouvir lavando as mãos e evitar o Coronavírus

por: Vitor Paiva

Para ajudar a conter a epidemia do Coronavírus, a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que se lave as mãos com frequência por no mínimo 20 segundos com frequência. Nem sempre, porém, temos paciência para cumprir o ritual no tempo devido, e há quem não consiga contar corretamente os 20 segundos necessários. Para ajudar os impacientes ou incapazes, o jornal inglês The Guardian resolveu aproximar-se do tema com humor – e recomendar algumas músicas ou trechos de canções que durem aproximadamente 20 segundos, para serem cantadas durante a higienização, animar o lavar das mãos e ajudar no combate ao vírus.

A lista traz desde refrões clássicos que, se cantados no andamento original, servem como trilha perfeita e cronometro natural para que lavemos as mãos corretamente. Em alguns casos, é preciso cantar o trecho ou a canção duas vezes, mas não há problema: importante é manter a higiene corretamente, e fazer sua parte para cuidar da sua saúde e da saúde do próximo – e ainda se divertir um poquinho lavando as mãos para justamente não lavar as mãos para o Coronavírus.

Take On Me – A-ha

O refrão do clássico de 1985 dura 20 segundos. É claro que pra isso é preciso segurar as notas longas pelo tempo correto – inclusive aquelas mais agudas do final do trecho, que exigem coragem do cantor.

Jolene – Dolly Parton

Seja na versão original, da cantora e compositora Dolly Parton, seja na excelente regravação dos White Stripes, o refrão dessa canção de 1974 e regravada em 2000 também dura cerca de 20 segundo – com 25 palavras em que um terço é a repetição do nome da música.

Parabéns pra você

Baseada em canção escrita pelas irmãs Patty e Mildred J. Hill em 1893, trata-se sem dúvida de uma das músicas mais cantadas no mundo – que chegou ao Brasil em 1930. Para lavar as mãos corretamente, é preciso cantar o Parabéns duas vezes, preferencialmente com a letra escrita por Bertha Celeste, em 1942.

4’33” – John Cage

Composta por 4 minutos e 33 segundos de silêncio – em verdade abrindo espaço para os sons eventuais da plateia – essa radical peça conceitual do grande compositor estadunidense John Cage, de 1952, destaca a importância do silêncio como elemento musical. Para lavar as mãos, porém, basta executar seus primeiros 20 segundos – contados, é claro, mentalmente, respeitando o silêncio da composição.

Stayin’ Alive – Bee Gees

O refrão dessa canção epítome da música disco e de parte da década de 1970 também exige fôlego e afinação do cantor – em compensação, com seus 24 segundos de duração, ela oferece tempo de sobra para uma lavagem ainda mais saudável das mãos. E se o caso for para dançar enquanto se esfrega o sabonete, esse clássico imbatível de 1977 é a melhor pedida.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Marinheiros resgatados em ilha no Pacífico desenharam ‘SOS’ na areia