Ciência

O que a NASA já sabe sobre Bennu, asteróide que pode colidir com a Terra num futuro não tão distante

por: Gabriela Glette

Desde que o mundo é mundo nós convivemos com inúmeras profecias apocalípticas. Para a civilização maia, a data esperada seria 2012. No entanto, apesar da previsão felizmente não ter se realizado, o fantasma da vez é o asteróide Bennu – a causa mais provável de um eventual fim do mundo. A descoberta foi feita em 2018 por uma nave espacial da NASA, que avistou o astro transitando uma órbita próxima à nossa, podendo colidir com a Terra por volta do ano 2134.

– Nasa alerta para asteróide que pode acabar com a humanidade ao cruzar trajetória da Terra

bannu asteróide colisão 1

O asteróide vem mobilizando a imprensa internacional e figurando entre tablóides sensacionalistas, que o chamam de “assustador” e “potencialmente perigoso”. Com mais de 500 metros de diâmetro, Bannu é do tamanho de um pequeno vilarejo e a verdade é que existe, sim, uma chance real dele colidir com o nosso planeta. Mas esta chance é de uma entre 2,7 mil.

bannu asteróide colisão 2

De acordo com o Cneos – sigla em inglês para Centro de Estudos de Objetos Próximos à Terra, há 99,963% de chance do asteroide passar direto por nós, ao invés de colidir com nosso planeta. Em outras palavras, é mais fácil ganharmos na loteria do que sermos dizimados pelo Bannu.

bannu asteróide colisão 3

Na pior das possibilidades, se ele realmente colidisse com a Terra, cientistas afirmam que o estrago não seria tão grande a ponto de acabar com a raça humana – assim como diz a imprensa. Além disto, a direção dele pode mudar de acordo com a gravidade e até mesmo com a temperatura da Terra. Hoje, o motivo de tamanho interesse da agência espacial norte americana no asteróide não é o medo do fim do mundo, mas um possível uso de recursos.

Por que o asteróide Bennu é importante?

A NASA vem estudando a composição de Bennu há alguns anos, desde quando lançou a missão OSIRIS-REx. Isto porque, um asteróide pode nos fornecer dados importantíssimos sobre o sistema solar, além de ser uma potencial fonte de água e outros elementos.

bannu asteróide colisão 4

Se, daqui a alguns anos, uma possível colisão representar uma realidade iminente, ainda assim não devemos perder o sono por causa de Bennu. A NASA já tem vários planos para lidar com este “inimigo”, como por exemplo o envio de um míssil para destruí-lo no meio do caminho e até mesmo um inusitado projeto de pintar o asteróide para mudar a maneira como ele absorve a radiação solar.

Publicidade

Fotos 1 e 2: divulgação NASA

Fotos 3 e 4: Unsplash


Gabriela Glette
Uma jornalista e produtora de conteúdo que mora na França. Apaixonada por viagens e inquieta por natureza, ela encontrou no nomadismo digital o segredo de sua felicidade, e transforma a saudade que sente da família e amigos em combustível para escrever suas histórias. Gabriela também é fundadora do site Quokka Mag, onde fala apenas sobre coisas boas!


X
Próxima notícia Hypeness:
Cogumelos mágicos são usados como terapêuticos contra a ansiedade de pacientes em estado grave no Canadá