Debate

Record demite jornalistas acusados de racismo em grupo do WhatsApp

por: Karol Gomes

Após denúncia do site “Mundo Negro”, quatro jornalistas da Record em Brasília foram demitidas da emissora nesta segunda-feira (9), por terem participado de conversas com cunho racista de um grupo de WhatsApp no qual as profissionais faziam parte.

Chamado de ‘Resistência‘, o grupo das jornalistas continha comentários maldosos sobre a aparência de colegas negros da redação. Num dos textos, uma das repórteres chega a comparar os lábios da vítima com ânus e outra chama uma colega negra de ‘Patolino‘, o pato preto da animação ‘Looney Tunes’.

As quatro foram demitidas após imagens da conversa se tornarem públicas. Uma das integrantes, segundo colegas, não fazia comentários na troca de mensagens, mas acabou sendo demitida por integrar o grupo e assim ser conivente com o conteúdo. 

Uma das mensagens divulgadas pelo site Mundo Negro

De acordo com a apuração da Coluna de Léo Dias, o clima na redação ficou tenso após as demissões, e o assunto se tornou o mais falado entre colegas jornalista. A assessoria da rede Record foi procurada mas ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso.  

Publicidade

Foto: Getty Images


Karol Gomes
Karol Gomes é jornalista e pós-graduada em Cinema e Linguagem Audiovisual. Há cinco anos, escreve sobre e para mulheres com um recorte racial, tendo passado por veículos como MdeMulher, Modefica, Finanças Femininas e Think Olga. Hoje, dirige o projeto jornalístico Entreviste um Negro e a agência Mandê, apoiando veículos de comunicação e empresas que querem se comunicar de maneira inclusiva.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Paola Carosella é chamada de ‘vagabunda’ por perfil no Twitter que finge ser jornalista