Debate

Supermercado vai pagar R$112 mil por jovem negro agredido por segurança

por: Redação Hypeness

Um homem negro acusado de racismo teve sua redenção. Ao menos em parte, já que embora o supermercado BIG tenha sido condenado a pagar R$ 122 mil em indenização ao jovem Renan da Silva Rodrigues, de 26 anos, o trauma de ser estigmatizado deve demorar para passar. 

– Ingrid Silva: a estrela do balé de Nova York que trouxe visibilidade negra para a dança

A discriminação ocorreu em uma unidade do BIG do Shopping Iguatemi, em Florianópolis. Renan entrou no estabelecimento para comprar cerveja e como não encontro o que queria, foi embora de mãos vazias. A decisão de não informar aos quatro ventos que não tinha adquirido coisa alguma foi o bastante para o segurança do supermercado ter a certeza de que ele estava roubando. 

Renan entrou na Justiça contra o supermercado

Renan disse ao UOL que levou uma chave de pescoço, entre outras humilhações. O BIG afirma ter encerrado a colaboração com a empresa de segurança terceirizada, mas não quis se pronunciar a respeito da decisão do Procon. 

– Editorial: o Brasil que se incomoda com o termo ‘pretinhos’ e faz vista grossa ao racismo

– Autora de série sobre Marielle na Globo se desculpa após acusação de racismo: ‘Frase estúpida’

Por falar em Procon, o órgão de defesa do consumidor ressalta que Renan passou por uma “cobrança vexatória” e “com caráter ameaçador, o que é terminantemente vedado pelo Código de Defesa do Consumidor”, explicou ao Universa Tiago Silva, diretor do Procon de Santa Catarina. 

O jovem, porém, não vai receber os R$ 112 mil, que serão repassados para um fundo de defesa do consumidor. Renan, por sua vez, entrou na Justiça contra o BIG.

Publicidade

Foto: Arquivo Pessoal


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
Fernando Cury, filmado apalpando seio de vereadora, vira alvo de investigação criminal