Inspiração

Veterinário se dedica a tratar cachorros que vivem com seus tutores nas ruas

por: Vitor Paiva

Ainda que em números se trate do país mais rico do mundo, em verdade os EUA são também um país incrivelmente desigual, onde a pobreza pesa sobre uma parte grande de sua imensa população. Estima-se que atualmente cerca de 500 mil pessoas vivam em situação de rua do país, e dessas mais de 150 mil somente no estado da Califórnia. Para essas pessoas, a ajuda de bons samaritanos pode ser a diferença entre a vida e a morte – e, da mesma forma, para os animais que vivem nas ruas com elas.

Ao trabalho de devolver um pouco de dignidade a essas pessoas como que tornadas invisíveis pelo capital se dedica o veterinário estadunidense Stewart Kane – cuidando de seus melhores amigos. A missão de Kane começou depois da da grande recessão que abateu o país a partir de 2007, e desde 2011 ele ajuda e cuida dos pets das pessoas em situação de rua do estado da Califórnia.

Os custos, variando entre algumas dezenas mas muitas vezes chegando a milhares de dólares, com medicamentos e tratamentos o veterinário tira do próprio bolso, e a recompensa vem do bem estar dos animais e principalmente da relação entre tutores e os bichos. “Eu já assisti às mais genuínas histórias de amor, compaixão, luta e esperança”, ele diz sobre seu trabalho.

Para tratar de males tão variados quanto pulgas e cáries até artroses e doenças graves, Kane decidiu criar uma página de financiamento coletivo para ajudar a custear sua missão – e a generosidade das pessoas com os bichos lhe espantou para o bem. Se todos fossem assim, com os bichos e também com as pessoas, o mundo seria definitivamente um lugar melhor.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.


X
Próxima notícia Hypeness:
Ninguém é ‘normal’; animação estimula auto aceitação entre crianças