Estilo

A boutique do Harlem que revolucionou a moda dos anos 1960 com estética e orgulho afro

por: Gabriela Glette

Muito mais do que simples questão estética ou de tendência, a moda também pode simbolizar resistência e política e nos fornece dados preciosos em relação à história. Na década de 1960, no bairro do Harlem – Nova York, um jovem casal começou a produzir em massa em seu apartamento, a famosa túnica africana, também conhecida como dashiki. Desiludidos com a hipocrisia da sociedade americana que estava em plena guerra contra o Vietnã, a marca New Breed Clothing nasceu com o propósito de colocar a cultura afro em evidência e suas criações não marcaram somente uma revolução da moda nos anos 1960, como são até hoje consideradas símbolo de luta e orgulho negro.

loja túnicas cultura afro 1

Lançada em 1967 pelos jovens Jason – à frente das operações comerciais e Mable Benning – responsável por projetar e costurar os dashikis, a marca também teve colaboração de diversos outros talentos negros e figuras públicas. Entre eles, Howard Davis, um designer de sapatos estabelecido e William Smith, estilista.

loja túnicas cultura afro 2

Importados aos Estados Unidos quando membros do Corpo da Paz que se voluntariaram em regiões da África Ocidental os levaram como lembranças, a peça somente se popularizou no país graças ao casal empreendedor, que se dedicou a divulgar mensagens afirmativas sobre a história e cultura negra através das túnicas.

loja túnicas cultura afro 3

Em 1968, apenas um ano após o lançamento da marca, o casal comprou um antigo prédio na esquina da West 147 Street e St. Nicholas Avenue, no Harlem. Influenciados pelas mensagens do Poder Negro de Stokely Carmichael e Willie Ricks, a missão da empresa era “criar uma nação de cidadãos do mundo onde eles pudessem libertar todas as pessoas escravizadas no mundo”.

loja túnicas cultura afro 4

Para o professor de design de calçados da renomada Parsons School of Design – Howard Davis, eles eram um dos poucos estilistas afro-americanos da época. Sob o princípio de “liberdade e independência econômica para o homem negro”, logo os primeiros dias, a empresa recebeu um empréstimo de U$ 20.000 da Negro Industrial and Economic Union, o que ajudou-lhes a produzir os primeiros protótipos dos dashikis.

loja túnicas cultura afro 5

Depois disso, foi só sucesso. A marca vestiu celebridades americanas negras, como James Brown, Sammy Davis Jr. e Bill Cosby e rapidamente se espalhou por Chicago, Detroit, Los Angeles e Washington, firmando parcerias com as gigantes lojas de departamento Sears e Bloomingdale’s. Enquanto isto, a loja original no Harlem, com suas prateleiras repletas de dashikis multicoloridos, fotos de homens e mulheres negros e uma variedade de belas máscaras africanas, continuava sendo um local de encontro popular para ativistas negros, políticos, celebridades e pessoas comuns que queriam se juntar ao grupo.

loja túnicas cultura afro 6

No entanto, na década de 1970 – com o fim do movimento black power, juntamente com a falta de experiência em varejo e marketing dos donos, a empresa começou a entrar em declínio. Hoje, ela é parte importante da história do movimento afro americano, já que conseguiu inspirar muita gente em um momento em que havia poucas pessoas defendendo a moda negra americana.

interior da New Breed Clothing

Publicidade

Fotos de 1 a 7: imgbb

Foto 8: Getty Images


Gabriela Glette
Uma jornalista e produtora de conteúdo que mora na França. Apaixonada por viagens e inquieta por natureza, ela encontrou no nomadismo digital o segredo de sua felicidade, e transforma a saudade que sente da família e amigos em combustível para escrever suas histórias. Gabriela também é fundadora do site Quokka Mag, onde fala apenas sobre coisas boas!

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Nina Simone: estilo único e o guarda roupa irreverente da cantora são pura inspiração