Ciência

Associação da PB testa canabidiol contra coronavírus em profissionais da saúde

por: Yuri Ferreira

A pandemia de coronavírus tem levado a comunidade científica a uma enorme pesquisa para tratamentos que reduzam os impactos da Covid-19 no corpo humano. Da hidroxicloroquina até anticoagulantes, diversos tipos de terapia foram sido testado em pacientes para que a recuperação da Sars-Cov-2 (ou novo coronavírus) seja mais rápida e eficaz. Agora, uma das principais associações de maconha medicinal do país,  a Associação Brasileira de Apoio Cannabis Esperança (Abrace), da Paraíba, irá experimentar os efeitos do canabidiol (CDB) em pacientes com coronavírus.

A Abrace é a única entidade do Brasil autorizada a plantar maconha medicinal no Brasil. Localizada em João Pessoa, capital da Paraíba, a associação vai distribuir frascos com óleo de canabidiol, medicamento utilizado para tratamento de diversas doenças, desde epilepsia até o Mal de Alzheimer.

– Por que João Pessoa está se tornando a meca da maconha medicinal no Brasil

Associação paraibana vai fazer teste sobre os efeitos do canabidiol em pacientes com covid-19 para entender se a substância derivada maconha tem algum efeito contra a doença

Segundo Cassiano Teixeira, em entrevista ao G1 da Paraíba, a associação vai distribuir o óleo para 40 médicos. Metade deles receberão o óleo e outra metade receberá um placebo. A ideia é entender se há melhora com o tratamento de CDB.

A substância, que tem propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e broncodilatadoras, pode ser uma aliada na luta contra o coronavírus. A ideia da organização é expandir os estudos posteriormente com outros profissionais da área da saúde e posteriormente em pacientes, com ajuda de universidades.

– Coronavírus: em meio ao caos, temos boas notícias para você não surtar

A Paraíba tem 35 casos confirmados de Covid-19 e 5 mortes até o momento. Segundo dados do aplicativo Mapa Brasileiro da Covid-19, 47% da população paraibana não está respeitando a recomendação de isolamento social do Ministério de Saúde.

“É preciso senso de coletividade, vejam a Espanha, Itália, Estados Unidos, não é hora de baixar a guarda. É hora de foco, de responsabilidade, o coronavírus no Brasil não vai deixar o rastro de mortos, mas isso depende de você”, afirmou o Secretáriode Gestão da Rede de Unidades de Saúde, Daniel Beltrami, ao G1.

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Ex-terraplanistas explicam os motivos de terem abandonado a estapafúrdia teoria