Ciência

Astrônomos descobrem ‘estrela que dança’ e comprovam teoria de Einstein

por: Yuri Ferreira

Cientistas europeus realizaram uma importante descoberta em um observatório chileno. Com um dos mais potentes telescópios do mundo, a equipe de astrônomos percebeu que uma estrela que orbitava um buraco negro não realizava um movimento elíptico, mas dançava ao redor de um buraco negro. O movimento confirma uma das teorias de Albert Einstein sobre a gravidade.

O anúncio do Observatório Europeu do Sul, um grupo intergovernamental de astronomia que tem diversos telescópios ao redor do Atacama, mostra que a estrela S2 faz um movimento de roseta (e não elíptico) ao redor do buraco negro no meio da Via Láctea.

– NASA anuncia 1ª missão espacial 100% feminina, que acontece neste mês

Órbita do astro observado se parece mais com o movimento descrito acima do que com uma elipse normal

O satélite, que fica a 26 mil anos-luz do Sol, está sendo observado há anos e percebeu-se que o movimento se encaixava com o proposto por Albert Einstein em sua Teoria Geral da Relatividade em 1915. O físico alemão propunha que o movimento das órbitas não eram simples, como se acreditava anteriormente.

“A relatividade geral de Einstein prevê que as órbitas atadas de um objeto em torno de outro não estão fechadas, como na gravidade newtoniana, mas processam adiante no plano do movimento”, explicou o  astrofísico Reinhard Genzel, em publicação do Instituto Max Planck de Física Extraterrestre.

– Cientistas anunciam sinais de rádio vindos de galáxia a 1,5 bilhões de anos luz

A descoberta dos cientistas do Observatório também indica a existência de um buraco negro gigante no meio da Via Láctea denominado Sagittarius A*, cuja massa seria aproximadamente 4 milhões de vezes maior que a do Sol.

– Nasa revela novas fotos impressionantes de Júpiter

Esse resultado há muito tempo buscado foi possibilitado pelas medições cada vez mais precisas por quase 30 anos, que permitiram que cientistas desvendassem os mistérios do gigante à espreita no coração da nossa galáxia”, disse o observatório em publicação oficial.

Confira uma simulação do movimento do satélite S2:

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Pesquisa comprova que investimento em universidades retorna para a sociedade