Debate

Autor de ‘Pense em Mim’ diz que canção era reggae e pede indenização a Leonardo

Redação Hypeness - 24/04/2020

O clássico sertanejo ‘Pense em Mim’, da dupla Leandro e Leonardo, não nasceu do jeito que conhecemos hoje. Para começar, a canção, composta em 1985, deveria ser um reggae – é o que afirmam os autores Douglas Maio, José Ribeiro e Mário Soares. Até o título era diferente: ‘Com Destino à Felicidade’. As informações são da coluna de Rogério Gentile na Folha de São Paulo.

Somente 35 anos depois, Mário Soares entrou na Justiça contra o cantor Leonardo, que desde o falecimento do irmão Leandro em 1998, canta a música em carreira solo, pedindo uma indenização. 

– Milton Nascimento é processado por ‘meninos da capa’ do ‘Clube da Esquina’

Ele afirmou à coluna que a música foi gravada pela dupla sertaneja em janeiro de 1990, sem a sua autorização prévia, e que nunca recebeu a remuneração devida pelos direitos autorais.

– Filho manda indireta para Leonardo: ‘Saudades de quem não vejo nunca’

Soares explica que Leonardo só teve conhecimento da música quando foi apresentada num show de calouros do programa televisivo, o Clube do Bolinha. Ele disse ainda que a dupla o procurou para obter o consentimento somente depois de já ter gravado o álbum ‘Leandro e Leonardo Vol. 4’ com ‘Pense em mim’ na faixa 3 do lado B, em 1990. 

O compositor diz que, na época, era uma pessoa de pouca instrução e experiência, acabou cedendo à pressão de Leonardo a dar a autorização, que foi feita de maneira informal. 

– Ao lado de Leonardo, desembargador diz a juízas, “vamos aí comer vocês”

Na ação, que também envolve as gravadoras, o compositor se declara como pessoa pobre, que não tem condições nem mesmo de arcar com as custas processuais. Afirma ter despesas mensais de R$ 5.000 e ser o responsável pelo sustento de sua mulher e de dois filhos. Declara ainda ter recebido ao longo dos anos quantias irrisórias pelos direitos autorais.

– Gusttavo Lima é investigado após bebedeira em live e anuncia fim de shows

Ele cobra o pagamento dos royalties e uma indenização moral de R$ 598,8 mil. Leonardo ainda não apresentou sua defesa. Por conta da quarentena do coronavírus, o juiz Artur Martinho de Oliveira Júnior, da 6ª Vara Cível de São Vicente, marcou apenas para 4 de agosto uma audiência de conciliação.

Publicidade

Fotos: Reprodução / Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.