Ciência

Cientistas confirmam que ‘Oumuamua’ não foi enviado por alienígenas; entenda

Vitor Paiva - 20/04/2020 | Atualizada em - 27/04/2020

Em dialeto havaiano a palavra “Oumuamua” quer dizer “mensageiro de muito longe que chega primeiro” – e não por acaso esse foi o nome dado ao objeto interestelar que atravessou nosso sistema solar: com formato de um charuto em 400 metros de comprimento, o asteroide provocou teorias de que se tratava de um objeto enviado por uma civilização alienígena. As pesquisas, porém, comprovam que o “charuto” se tratava de um asteroide ativo que passou por nossa vizinhança.

Criação artística mostrando o formato do asteróide © NASA

A aceleração e a trajetória fizeram com que inicialmente o Oumuamua fosse considerado inicialmente um cometa, mas a ausência de camada de gás ao seu redor conforme a temperatura aumenta sugeriu se tratar, como foi publicado na revista científica Nature Astronomy, de um asteroide ativo. A pesquisa foi realizada por cientistas da Universidade da Califórnia, nos EUA, e liderada por Zhang e por Doug Lin, do Observatório Lick, na universidade.

Segundo a pesquisa, a origem do asteroide explicaria seu formato singular: o objeto teria se desprendido de um cometa ou de um planeta de massa consideravelmente maior que a terra. As apressadas teorias, portanto, deram origem a um charmoso nome, mas a ciência fez sua parte, e explicou o objeto voador, agora identificado.

Trajetória do ao passar pelo sistema solar © Wikimedia Commons

Publicidade

© fotos: créditos


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.