Debate

Festa de família em SP pode ter espalhado coronavírus e matado 3 irmãos

por: Yuri Ferreira

Até hoje não conseguiu se mapear com precisão qual foi o evento que deu origem ao novo coronavírus. É complicado mapear a origem das infecções, devido à alta capacidade de contágio da doença. Por boa parte da humanidade não ter imunidade à Covid-19, seu espalhamento é muito fácil e a dificuldade de mapear suas origens é grande. Mas um evento que aconteceu na região metropolitana de São Paulo pode ser um reflexo da grande capacidade de infecção do vírus e também de sua letalidade.

Uma reportagem da BBC revelou que uma festa em Itapecerica da Serra foi o local de contágio de 14 casos da doença e 3 mortes pela covid-19. A servidora pública Vera Lúcia Pereira fez uma confraternização em sua casa para comemorar seu aniversário no dia 13 de março de 2020, antes da recomendação de isolamento social promovida pelo Governo do Estado de São Paulo.

– Coronavírus: mostre a fala de David Uip emocionado por cura para quem ainda quer romper quarentena

Festa de aniversário em Itapecerica da Serra foi um foco de covid-19; foram 14 infectados e 3 mortos

Após o evento, 14 de 28 convidados afirmaram ter tido sintomas da Covid-19. Entre os parentes que estavam presentes, três eram irmãos do marido de Vera, Paulo Vieira. Eles faleceram na semana passada e, apesar de não haver testes para a confirmação da Covid-19, os médicos afirmaram que os sintomas e o agravamento do quadro indicam que há 99% de chance de ter sido coronavírus, segundo a servidora pública.

– Associação da PB testa canabidiol contra coronavírus em profissionais da saúde

À época, havia poucos casos confirmados da doença em São Paulo; eram apenas 56. Uma das presentes no evento e irmã das vítimas, Maria do Carmo, afirmou à BBC que nesse momentonão é importante descobrir quem foi o vetor da doença. “Ainda havia poucos registros no Brasil, então a gente achava que fosse algo distante. Descobrir isso agora não vai mudar nada para a gente”.

Clóvis Vieira, Maria Salete Vieira e Paulo Vieira foram as vítimas da covid-19. “Foi tudo muito horrível. Nós éramos sete irmãos muito unidos. Nos amávamos muito. A vida da família virou um pesadelo. Tenho vivido à base de calmantes. Ainda me pergunto se tudo isso foi real. Acompanhei de perto o sofrimento dos meus irmãos, principalmente o da minha irmã, e não desejo isso para ninguém”, desabafou Maria do Carmo.

– Coronavírus: paramédicos judeu e muçulmano rezam juntos em Israel e dão aula de convivência

Praticamente semanas depois do evento, são mais de 300 mortes e 4800 casos confirmados do novo coronavírus no Estado de São Paulo, que renovou ontem (7 de abril) a ordem de fechamento de serviços não essenciais por 14 dias. No Brasil, são mais de 13 mil casos e mais de 600 mortes.

Publicidade

Fotos: Arquivo Pessoal


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Coronavírus: no dia que Brasil bate novo recorde de mortos, parlamentares invadem hospital de campanha