Debate

Gabriela Pugliesi sai do Instagram após festa na quarentena; veja lista de patrocinadores perdidos

Karol Gomes - 28/04/2020

Após ter se envolvido em mais uma polêmica, dessa vez por ter reunido os amigos para uma “festinha em casa” em plena pandemia provocada pelo novo cornaírus, a influenciadora Gabriela Pugliesi, que foi infectada com a covid-19, tirou o seu perfil no Instagram do ar na tarde desta segunda-feira (27). Erasmo Viana, marido da blogueira, também desativou a rede social.

Procurada pela Coluna do Leo Dias, da UOL, ela informou que “quis sair. Desativei a conta porque preciso dar um tempo de tudo. Aprender com tudo isso, nada mais! Eu to muito mal e vou usar tudo isso para aprender, refletir, evoluir como pessoa e valorizar. Faz parte da vida, e eu como ser humano, estou sujeita a erros e acertos. Só me resta aprender com tudo”.

– Gabriela Pugliesi é criticada por post romântico sobre coronavírus

Gabriela Pugliesi se desculpou, mas perdeu patrocinadores

No último sábado (25), a influencer fitness reuniu amigos em uma reunião que seria em homenagem à ex-sister Mari Gonzalez, pelo retorno dela a São Paulo depois de três meses no Rio de Janeiro participando do ‘Big Brother Brasil’.

– Tatá Werneck diz em vídeo que vai expor famosos que violam quarentena por coronavírus

De madrugada, Pugliesi e algumas de suas convidadas chegaram a postar fotos e vídeos do encontro nos stories do Instagram – que foram deletados posteriormente. Em um dos vídeos, em que aparecia sozinha, Pugliesi chegou a dizer “f*da-se a vida”.

Especializada em saúde e bem-estar, Pugliesi acabou se queimando com patrocinadores ao contrariar a recomendação de quarentena por parte OMS (Organização Mundial da Saúde).

Festa em plena pandemia?

Pugliesi foi a mais criticada justamente por ter sido uma das primeiras celebridades brasileiras a contrair a Covid-19, no casamento da sua irmã, Marcella Mineli, com Marcelo Bezerra de Menezes. Na ocasião, um dos padrinhos havia voltado do exterior infectado, espalhando o vírus entre outros. Logo, pode-se imaginar que, Pugliesi estava, no mínimo, ciente dos perigos de reunir amigos em tempos de pandemia.

– Apresentador da Globonews é hostilizado ao correr no calçadão em meio à coronavírus

Antes de desativar a conta, Pugliesi havia publicado stories e um vídeo em sua timeline pedindo desculpas e se dizendo arrependida. Depois, falou Leo Dias e voltou a assumir o erro.

“O que eu fiz foi muito grave, irresponsável da minha parte e estou calada para poder aprender com isso. Não quero parecer me justificando porque não há justificativa. Assumo totalmente meus erros e vou dedicar esse tempo pra refletir, aprender e lidar com as consequências de tudo isso”.

– Morre pastor que chamou pandemia de coronavírus de ‘histeria’ e participou de carnaval

De fato, muita gente achou que desculpas e justificativas não eram suficientes da parte de Pugliesi. Internautas e até mesmo pessoas famosas, como Tatá Werneck, demonstraram descontentamento com a festa.

“Gabriela você vai me achar uma babaca depois desse comentário. Mas eu acho menos importante isso do que alertar as pessoas. Tão pedindo caminhão pros hospitais . Pq tá um caos. Minha prima médica (que pegou) chega chorando em casa. Porque eles já tem que escolher sem salvar. Você já teve. Está teoricamente ‘imune’. Eu acho que essa atitude , ainda mais pra um monte de gente que te segue e se inspira na sua vida saudável foi inadmissível”, escreveu a atriz nas redes sociais.

Fim de patrocínios 

Algumas empresas que tinham parceria comercial com Pugliesi também se posicionaram dizendo que não iriam mais trabalhar com ela no futuro.

Pugliesi desativou a conta no Instagram

Além de perder mais de 100 mil seguidores no Instagram, a influencer recebeu a desaprovação de algumas marcas parceiras que foram ‘cobradas’ pelos seguidores sobre uma posição em relação a atitude da influencer: Baw Clothing, BTG Pactual, Desinchá, Evolution Coffee, Fazenda Futuro, Hope, Kopenhagen, LBA, Liv Up, Mais Pura, Rappi, Body For Sure, Studio Velocity e Studio KORE.

Das 15 marcas citadas acima, 10 suspenderam contratos vigentes e 2 disseram que irão rever possíveis ações com Pugliesi.

O Studio Velocity, rede de academias da qual ela é sócia, fez um post se dizendo contrário a “atitudes que possam prejudicar o bem-estar coletivo” e bloqueou os comentários de seus últimos posts. O mesmo conteúdo foi feito para o Studio KORE, academia na qual o marido Erasmo Vianna é sócio. O restaurante de sua irmã, MAULI Bowls, que sempre produz conteúdo com a musa fitness bloqueou os últimos posts para comentários após serem muito cobrados por uma posição, mas ainda não se manifestaram.

A influenciadora também foi alvo de críticas dos vizinhos, que reclamaram do barulho até de manhã.

Enquanto isso, as convidadas de Gabriela Pugliesi seguem dando maus exemplos de como lidar com uma crise em seus perfis, sem postura de arrependimento e humildade, como é o caso de Mari Saad e Bárbara Brunca. Mari Gonzalez ainda não se pronunciou.

Publicidade

Fotos: Reprodução / Instagram


Karol Gomes
Karol Gomes é jornalista e pós-graduada em Cinema e Linguagem Audiovisual. Há cinco anos, escreve sobre e para mulheres com um recorte racial, tendo passado por veículos como MdeMulher, Modefica, Finanças Femininas e Think Olga. Hoje, dirige o projeto jornalístico Entreviste um Negro e a agência Mandê, apoiando veículos de comunicação e empresas que querem se comunicar de maneira inclusiva.