Inspiração

Livrarias comunitárias se tornaram mini mercados grátis para quem precisa na quarentena

por: Gabriela Glette

O inovador projeto ‘Little Free Library’ surgiu em 2009. Com caixinhas de madeira improvisadas espalhadas pelas ruas do mundo inteiro, a iniciativa permite com que pessoas deixem livros que já leram em troca de outros, de forma gratuita e colaborativa. De lá para cá, já são mais de 100 mil mini bibliotecas, que passaram a oferecer mais do que livros às pessoas. Com milhares de vulneráveis por causa da propagação do coronavírus, nas últimas semanas as pessoas começaram a usá-las para estocar papel higiênico e comida aos necessitados, transformando-as em mvulneraini mercados.

mini-bibliotecas-comida-1

Com pessoas compartilhando imagens do mundo inteiro, a proposta de usar as mini bibliotecas como estoque de comida, desinfetante para as mãos e produtos de higiene pessoal já foi vista em cidades como Vancouver – no Canadá e Arlington – em Massachusetts.

Para respeitar as regras da quarentena, os responsáveis pela despensa estão lembrando os visitantes de lavar as mãos e higienizar as maçanetas das portas antes de manusear seu conteúdo. Através desta linda corrente do bem, centenas de pessoas do mundo inteiro vêm compartilhando fotografias de bibliotecas repletas de comida, o que incentiva mais pessoas a fazerem o mesmo.

mini-bibliotecas-comida-2

Em meio a um momento tão delicado, as pessoas precisam se unir para vencer a batalha contra o coronavírus. De uma coisa nós temos certeza: se agora o futuro parece incerto, nós já sabemos que, certamente, ele será menos individualista!

Publicidade

Fotos: reprodução


Gabriela Glette
Uma jornalista que ama poesia e mora na França, onde faz mestrado em comunicação. Apaixonada por viagens e inquieta por natureza, ela encontrou no nomadismo digital o segredo de sua felicidade, e transforma a saudade que sente da família e amigos em combustível para escrever suas histórias.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Coronavírus mata mordomo da Casa Branca de 91 anos que trabalhou para 11 presidentes