Tecnologia

Múmia egípcia de 3 mil anos tem voz recriada por cientistas e você pode ouvi-la

Vitor Paiva - 12/04/2020

Uma equipe de cientistas ingleses realizou um inusitado experimento com uma das múmias do Museu da Cidade de Leeds, no país: no lugar de reconstruir tecnologicamente as feições ou de descobrir detalhes sobre a vida ou o histórico médico, os cientistas reconstruíram uma parte inusitada da pessoa mumificada: sua voz. Através de tomografias computadorizadas e de uma impressora 3D, foi possível criar uma simulação sonora de como a múmia do Egito antigo, em vida, há 3 mil anos, falava.

A múmia na tomografia

A tomografia permitiu a recriação do trato vocal da múmia, a partir da medição das vias aéreas, ossos e estruturas dos tecidos moles. Para gerar o som, uma laringe eletrônica foi utilizada com o molde impresso em 3D. A precisão da voz não é total, visto que elementos fundamentais, como a língua e parte da boca se deterioram com o passar dos séculos, mas o experimento pôde confirmar que a tonalidade da voz era mais aguda do que hoje é, em média, uma voz masculina.

A reconstrução do trato vocal da múmia em 3D

3 mil anos atrás o dono da voz era Nesyamun, um sacerdote egípcio morto e mumificado durante o reinado do faraó Ramsés XI. Por se tratar de um líder religioso, sua voz era parte fundamental de seu ofício – nas conversas, orações e cantos.

“A ideia de ir a um museu e sair ouvindo uma voz de 3 mil anos atrás é o tipo de coisa que as pessoas podem se lembrar por muito tempo”, afirmou John Schofield, um dos cientistas que conduziram o estudo.

A voz da múmia pode ser ouvida no site da revista Science.

Publicidade

© créditos: Leeds Museums and Galleries


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.