Debate

Quarentena aumenta consumo de álcool e isso pode ter consequências graves

27 • 04 • 2020 às 09:42 Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Jornalista, escritor e músico, Vitor Paiva é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade.

É natural que a situação de isolamento social provoque tensões e ansiedades, que ajudariam a explicar o aumento no consumo de bebidas alcoólicas durante a quarentena no Brasil, documentado pela Associação Brasileira de Estudos do Álcool e Outras Drogas (Abead). As reais consequências desse aumento vai muito além (e de forma muito mais grave) do que um mero relaxamento – incidindo sobre os níveis de alcoolismo da população e até mesmo sobre os casos de violência doméstica.

A preocupação com o aumento no risco de alcoolismo é direta e evidente, mas o efeito sobre os casos de agressões dentro de casa são também facilmente explicados. Segundo Renata Brasil Araújo, da Abead, na mesma medida que o álcool pode provocar euforia, ele pode reduzir a ativação do lobo pré-frontal, que funciona também como uma espécie de “freio” em nossas emoções e impulsos. A diminuição nas atividades desse “freio” pode estar ligada ao aumento da agressividade – e da violência.

A própria Organização Mundial de Saúde (OMS) manifestou preocupação com o tema do consumo excessivo de álcool durante o confinamento. Para ajudar nesse momento de quarentena, a Abead montou uma frente de trabalho voluntário, através do Facebook ou do WhatsApp, pelo número (51) 98053-6208, através dos quais as pessoas podem conseguir consultas com terapeutas, psicólogos ou psiquiatras. O atendimento acontece todos os dias, das 8h às 22h.

Publicidade

Canais Especiais Hypeness