Debate

Sede do maior bloco afro do Brasil será leiloada na Bahia

Redação Hypeness - 23/04/2020

A Senzala do Barro Preto, sede do Ilê Aiyê localizada no bairro da Liberdade em Salvador, deve ser leiloada para garantir o pagamento de dívidas trabalhistas. Segundo informações do Correio 24 horas, a decisão da Justiça do Trabalho prevê o uso do imóvel do maior bloco afro do Brasil para a quitação de um débito de R$ 295.603,57

– Você não pode fechar 2018 sem ver a ‘Ocupação Ilê Aiyê’, primeiro bloco afro do Brasil

A processo corre desde 2011 e foi aberto por Adaelson Evangelista Santos, ex-integrante da banda Ilê Aiyê. O músico pede indenização por, segundo ele, ter sido trocado por outra pessoa sem maiores explicações. 

Senzala do Barro Preto, sede do Ilê Aiyê

“[O reclamante disse que] não poderia se recusar a participar de um determinado show; que se se recusasse seria excluído do próximo show; que o período de ensaios na quadra vai de agosto a fevereiro; que o cachê dos shows da quadra eram pagos no final do evento e os shows externos eram pagos com atrasos, acontecendo até alguns meses depois de ter ocorrido; que no carnaval a diretoria se reunia e determinava qual o valor que iria pagar aos cantores e músicos; que o cachê do carnaval de 2010 só foi pago no feriado da sexta-feira santa”, diz trecho do documento. 

– Protagonismo negro na tecnologia: Ocupação Afro Futurista faz de Salvador a Wakanda brasileira

O Ilê Aiyê afirmou que ainda não recebeu uma notificação sobre a penhora do imóvel. O bloco afro é considerado um dos mais importantes do país e responsável pela fama internacional do Carnaval de Salvador, além da promoção da cultura negra com eventos como a ‘Noite da Beleza Negra’, que comemorou 41 anos de história. 

No entanto, não é de hoje que o Ilê sofre com problemas financeiros. Seja por questões como a exposta aqui ou a falta de apoio dos órgãos de cultura do Estado. Em 2020, por exemplo, o bloco perdeu cerca de R$ 300 mil de incentivo do governo da Bahia para o Carnaval por não ter cumprido os requisitos do edital ‘Ouro Negro’. 

“Nós estávamos com a certidão municipal vencida no período de inscrição do edital. Tentamos recurso, mas não cabe mais. Foi um ‘baque’ já que participamos todos os anos dessa seleção e essa é a primeira vez que vamos ficar de fora”, disse ao BNews Vovô do Ilê, presidente do bloco. 

– Xô racismo! 10 músicas para entender e sentir a grandeza dos orixás

A Secretaria de Cultura da Bahia declarou na época que a reprovação se deu por irregularidades com a Fazenda Municipal.

Publicidade

Foto: Mateus Pereira/Governo da Bahia/Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
Paulo Gustavo, na UTI com covid, piora e estado é crítico. ‘Está difícil’, diz marido