Diversidade

‘BBB’: Thelma e Babu embranquecidos em ensaio reforça debate sobre representatividade

por: Karol Gomes

No último sábado (2), a Globo divulgou um ensaio fotográfico com Thelma de Assis, a campeã do ‘BBB 20’. Assim como os outros participantes da edição, a médica ganhou um figurino e um cenário só para ela. Nas fotos, a nova milionária do Brasil aparece vestida de rainha, com direito a coroa e até um trono poderoso.

A ideia parece perfeita, mas os fãs da ex-sister não gostaram dos cliques. Acontece que a paulista está com a pele acinzentada nas fotos feitas pelo Gshow. Nas redes sociais, a emissora foi criticada por embranquecê-la e não saber representar a cor de Thelma nas imagens.

 

Ensaio de Thelma causou críticas por embranquecimento

– ‘BBB’: Thelma campeã faz Leifert e mãe chorarem e mostra urgência de feminismo mais plural

Alguns profissionais negros decidiram até reeditar as fotos e provaram que o ensaio poderia ter ficado mais ‘vivo’. Outros aproveitaram a discussão para relembrar a importância de ter mais fotógrafos e editores negros atuando no mercado.

Os ensaios dos outros podemos participantes negros do programa, Babu Santana e Flayslane também já haviam chamado atenção por esse fenômeno de embranquecimento na pele.

– ‘BBB’: Babu e Thelma levam papo sincero e dão exemplo de convivência

Tudo acontece no tratamento de maquiagem, iluminação e, principalmente, na edição final das fotos. Este usuário do Facebook mostrou a diferença com o tratamento apropriado as fotos por meio do uso do Photoshop.

Pele negra máscara branca
Depois que saiu o ensaio da Thelma, grande campeã do BBB20, a internet se atentou para uma…

Publicado por Luiz Luz em Terça-feira, 5 de maio de 2020

“Vale lembrar isso é uma edição em cima de outra mas mesmo assim consegui valorizar o fenótipo deles e dividi a imagem num antes/depois pra vocês compararem”, explicou Luiz Luz.

– ‘BBB’: Thelma e Babu não precisam de um ‘white savior’ e nós explicamos

Ela disse ainda que o problema não é de hoje: os primeiros filmes coloridos de câmeras analógicas foram criados para privilegiar peles brancas. “Existia uma distorção no rosto de pessoas com a pele preta, o contraste era muito alto e ficava só alguns borrões, o que tornava quase impossível diferenciar uma pessoa negra de outra, algumas questões foram resolvidas com o tempo mas o racismo continua”, escreveu.

Veja o antes e depois feito por Luz:

Publicidade

Fotos: Reprodução/Gshow


Karol Gomes
Karol Gomes é jornalista e pós-graduada em Cinema e Linguagem Audiovisual. Há cinco anos, escreve sobre e para mulheres com um recorte racial, tendo passado por veículos como MdeMulher, Modefica, Finanças Femininas e Think Olga. Hoje, dirige o projeto jornalístico Entreviste um Negro e a agência Mandê, apoiando veículos de comunicação e empresas que querem se comunicar de maneira inclusiva.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Blogueira branca assume fraude de cotas e perfil reúne outros farsantes no Twitter