Inspiração

Mari Palma chora na CNN ao lembrar do pai e recebe lição inspiradora de Mario Sergio Cortella

por: Redação Hypeness

Mari Palma não conteve o choro durante debate sobre os impactos do coronavírus em nossas vidas. Em conversa com o filósofo Mario Sergio Cortella, na CNN Brasil, a jornalista se emocionou ao lembrar do pai deficiente visual e a falta repentina do contato físico na relação entre os dois. 

– Mari Palma conta que pai deficiente visual fica à frente da TV para ouvi-la

Mari Palma se emociona ao lembrar do pai

“Quando o senhor falou sobre família…isso é algo que me toca muito. Moro perto dos meu pais, na mesma rua. Estamos longe e perto ao mesmo tempo. Eu tenho um pai que é deficiente visual, que não me vê. O toque faz muita falta pra ele”, confidenciou Mari com lágrimas nos olhos. 

Cortella, com a classe e sabedoria de sempre, buscou trazer palavras de conforto para Mari e todos os que assistiam ao especial exibido pelo canal de TV a cabo. “Pode se emocionar à vontade. Uma das coisas que tira a minha fé é a capacidade de sentir emoção. Não dá pra nós imaginarmos que, porque a vida é finita, temos que conviver com todo mundo o tempo todo”, disse. 

– Aldir Blanc: coronavírus mata gênio brasileiro autor de clássico de Elis Regina

Mari Palma, que esteve em quarentena em casa ao lado do marido e também âncora da CNN Brasil, Phelipe Siani, lembrou que o pai vai completar 70 anos. “É muito difícil não estar com ele. Eu tenho sobrinhos que estão crescendo, parece que a gente perde tempo. Estou perdendo o crescimento dos meus sobrinhos, uma fala nova, uma palavra nova, uma manchinha que apareceu na mão do meu pai. Minha dúvida é: Vamos conseguir superar esses momentos que estamos perdendo?”

O filósofo e escritor adicionou: “Evidentemente que sua convivência com seu pai agora fica restrita, assim como a de todos nós, mas isso não significa que seja um tempo perdido. Ele está sendo usado de um outro modo”, completou. 

O pai

Não faz muito tempo, Mari Palma confidenciou aos seguidores que o pai, Luiz Palma, passa horas na frente da TV ouvindo e acompanhando seu trabalho. 

Mari Palma ao lado do pai, Luiz

– Pelo de saco e sorte grande: mais duas histórias de amor na quarentena do Coronavírus | Do Amor #132

“Eu acho que a última vez que meu pai realmente me viu foi quando eu tinha uns 10 anos, mais ou menos. Ele não sabe como eu cresci, como ficou meu rosto, meu cabelo… ele não me viu quando eu comecei a aparecer na TV. Mas mesmo assim, ele sempre ficava de pé na frente dela – mesmo que nos olhos dele só tivesse um escuro, ele tava ali ouvindo cada palavra que eu dizia. E é assim até hoje”, postou sobre o pai, Luiz Palma, nas redes sociais. 

A jornalista postou uma foto ao lado de Luiz e narrou como foi levá-lo ao estádio do Corinthians para ver um jogo pela primeira vez em décadas. 

View this post on Instagram

… uma das coisas que tira minha fé é quando a pessoa perde a capacidade de emoção”, disse o @cortellaoficial. e quando ele falou de família, não deu pra segurar. dói muito pensar no tempo que tá passando e nos momentos que a gente tá perdendo ao lado dos nossos, mas é uma escolha feita justamente por amar demais. e quando tudo isso passar, com certeza meus pais e meus sobrinhos vão falar esse “LARGA DEU” que o professor diz na entrevista porque eu vou grudar e esmagar demais. . . mais uma aula no nosso “o mundo pós-pandemia” na @cnnbrasil. que sorte fazer parte desse time com entrevistados gigantes e parceiras incríveis. pra quem perdeu, tem o episódio completo no canal da CNN no youtube. obrigada por todas as mensagens de carinho, seguimos todos juntos ?✨

A post shared by mari palma (@maripalma) on

Publicidade

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
‘Caótico e lindo’: casal descobre que está esperando quádruplos após adotar 4 irmãos