Futuro

McDonald’s: pós-coronavírus com distanciamento e sem máquina de refil de refrigerante

19 • 05 • 2020 às 18:54 Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

Diante do coronavírus, o mundo já não é mais o mesmo de alguns meses atrás, e dessa forma ainda mais não será quando começarmos a sair da quarentena e da pandemia. Tais diferenças serão seguramente percebidas em toda parte, e a prova disso são as medidas anunciadas pelo McDonald’s para os estados dos EUA que estão, aos poucos, começando a reabertura: dos atendimentos ao comportamento dos clientes, a manutenção do distanciamento, passando pelas formas de pagamento e os próprios serviços, tudo terá de ser revisto e repensado na maior rede de lanchonetes do mundo.

Conforme alguns estados do país começaram a flexibilizar suas quarentenas, o McDonald’s preparou um longo documento que, em 59 páginas, pontua os requisitos de higiene e distanciamento social que as lojas terão de seguir para reabrirem. A começar pela própria presença dos clientes: o distanciamento social terá de ser mantido através de adesivos, determinando onde as pessoas terão de esperar. As mesas serão também distanciadas, e os totens de autoatendimento não estarão funcionando – ou, se forem ligados, terão de ser rigorosamente higienizados após cada uso.

Acima, os adesivos posicionando as pessoas para a manutenção do distanciamento social; abaixo, o uso de luvas pelos funcionários

Os funcionários não exigirão que os clientes usem equipamentos de proteção individual, mas terão de usar luvas e proteção no rosto – e terão de lavar as mãos uma vez por hora ao mínimo. As mesas terão de ser higienizadas após cada uso, e os banheiros uma vez a cada meia hora. O documento recomenda que as máquinas de refil de refrigerantes, normalmente disponibilizadas para uso direto pelos clientes, sejam mantidas desligadas, e que painéis de proteção sejam instalados nas janelas e balcões onde são feitos os pedidos. Ao que tudo indica, somente os lanches seguirão rigorosamente os mesmos no McDonald’s pós-pandemia.

Pontos de autoatendimento em McDonald’s nos EUA

Publicidade

© fotos: McDonald's/divulgação


Canais Especiais Hypeness