Debate

SP vive quarentena com festa e carros de luxo; especialistas dizem que bloqueio total é inevitável

por: Karol Gomes

Uma festa de aniversário com carros de luxo estacionados na porta causou reclamações de moradores em um condomínio badalado em Bertioga (SP) e acendeu um debate sobre quarentena e isolamento social no estado de São Paulo. 

Está claro que não são todos que estão cumprindo a recomendação do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS) e isso pode piorar a situação: levando a total bloqueio total de ruas e rodovias ou ainda multas para pedestres nas ruas sem necessidade.

Os amigos que se reuniram em Riviera de São Lourenço divulgaram as imagens das festas nas redes sociais. Incomodados com o som alto, parte dos moradores chamou a Guarda Municipal, que foi ao local e solicitou que o volume fosse diminuído. Porém, a aglomeração incentivada pelos convidados continuou: a festa prosseguiu após as autoridades deixarem o local. 

– Livre da Covid-19, Gabriela Pugliesi perde patrocínio após festa com ex-BBB em plena pandemia

A reportagem da UOL investigou o evento e descobriu que pelo menos 20 pessoas, segundo os vizinhos, estiveram na comemoração. Um dos moradores, que preferiu não se identificar, relata que as festas no local são constantes. “Todo fim de semana tem festa, sempre com música alta. Nesse fim de semana tinha mais gente, tinha até banda”, relata.

Já o dono do local, o advogado e empresário Fernando Vieira, afirma que a comemoração reuniu apenas amigos e familiares. “Não entendo essa repercussão, apenas reuni alguns amigos e familiares para comemorar meu aniversário. Provavelmente, se não fossem os Porsches, se fossem dez carros normais, ninguém teria reclamado”, disse ao UOL. 

– Coronavírus e pneumonia silenciosa: pacientes sentem-se bem já quase sem oxigênio no sangue

Ele afirmou ainda ser favorável ao isolamento social, muitas críticas não têm razão. “Não desrespeitamos nenhuma norma. Tanto que a Guarda esteve no local e não constatou nada. Infelizmente, ninguém tem inveja do fraco. Por termos uma situação privilegiada, acabamos sendo motivo de crítica”, avalia.

A Prefeitura de Bertioga confirmou que a festa, que era particular, não desrespeitou as normas de isolamento social, portanto não foi possível agir sobre esse assunto. Por nota, comunicou que “uma equipe foi deslocada até a casa e constatou que havia som alto no local. A GCM solicitou ao responsável da residência que reduzisse o volume do som, o que foi atendido de imediato. Os agentes também orientaram sobre as medidas de isolamento social por conta da pandemia do coronavírus”

– ‘E daí?’ Capa diz tudo sobre fala do presidente em dia com recorde de mortos por coronavírus

Também por meio de nota, a administradora do condomínio de casas onde a festa foi realizada informou que tem um protocolo com medidas preventivas para colaborar com o combate à Covid-19, mas que não tem qualquer ingerência ou responsabilidade sobre a organização do evento.

Alguma regra para festas deverá ser implementada em tempos de quarentena, considerando que regiões brasileiras chegaram a um cenário tão crítico de calamidade dos sistemas de saúde por causa do coronavírus, que a única saída agora seria uma maior restrição da circulação de pessoas e até ‘lockdowns’ (ou bloqueio total), de acordo com especialistas.

– 8 profissões que se mostram ainda mais indispensáveis em tempos de pandemia

De acordo com dados divulgados por Jamil Chade em sua coluna na UOL, o Brasil teve o terceiro maior número de novos casos confirmados da Covid 19 no mundo em 24 horas. Os dados fazem parte do informe diário da Organização Mundial da Saúde, que foi divulgado na noite desta terça-feira em Genebra.

De acordo com os dados, o Brasil somou 4588 novos casos da doença no período de 24 horas, desde que a entidade publicou seu informe de segunda-feira. A coleta da informação por parte da agência de Saúde foi concluída as 5h da manhã deste dia 5 de maio e, portanto, não contabiliza os novos números que o governo brasileiro irá anunciar ainda nesta terça-feira.

– Jovens são os mais infectados por coronavírus no Brasil; veja números

Bloqueio Total 

‘Lockdown’ é o termo em inglês para confinamento ou isolamento compulsório, e pode ter diferentes graus de rigor, da restrição maior de transporte público e privado ao bloqueio total de entradas de cidades ou Estados. É diferente da adesão voluntária da população ao isolamento social porque pode restringir a circulação de pessoas através de bloqueios e punições — de multas a detenção —, como ocorreu na Itália e na Espanha, por exemplo.

O bloqueio total parece inevitável para grandes cidades do Brasil

– Brasil importa testes de coronavírus de ‘terceira divisão’ e com alto índice de falha, diz site

O objetivo do isolamento das pessoas, voluntário ou compulsório, é reduzir as contaminações pelo coronavírus e ganhar tempo para que os sistemas de saúde possam atender os pacientes mais graves. Se muita gente estiver infectada de uma vez pode não haver leitos para todos — como já acontece em alguns Estados do Brasil que atingiram ocupação máxima de leitos de UTI.

Em algumas regiões do Brasil, o bloqueio já é cogitado ou já foi aplicado. Em São Luís, capital do Maranhão, foi a Justiça que determinou o bloqueio total da capital do Estado e mais três municípios da região metropolitana por ao menos dez dias. A capital atingiu ocupação máxima dos leitos de UTI.

– Coronavírus: Universidades desenvolvem teste 100% nacional e que dá resultado em 5 minutos

O Brasil começou bem com o isolamento social com alguma antecedência, mas cometeu alguns erros ao longo do caminho que colocou o país na rota do bloqueio total. 

Especialistas entrevistados pela BBC News Brasil listaram a adesão irregular ao isolamento social, a promessa de uma futura flexibilização da quarentena e a falta de restrição de circulação durante feriados como causadores do estado atual de emergência em que o país se encontra. Tudo isso fez com que brasileiros diminuíssem a importância de colaborar com a auto quarentena. 

– Monja Coen grava vídeo pistola com papo de fim de quarentena: ‘Deixem de ser gananciosos!’

Além disso, o comportamento do presidente, minimizando riscos e confunde população e a constante briga entre Bolsonaro, governadores e prefeitos confunde e dificulta diretriz única. Uma das consequências foi a troca do ministro da Saúde em plena pandemia. 

As notícias falsas e promessas de curas milagrosas também desviam atenção da necessidade de isolamento, disseram os especialistas. 

Publicidade

Foto: Getty Images


Karol Gomes
Karol Gomes é jornalista e pós-graduada em Cinema e Linguagem Audiovisual. Há cinco anos, escreve sobre e para mulheres com um recorte racial, tendo passado por veículos como MdeMulher, Modefica, Finanças Femininas e Think Olga. Hoje, dirige o projeto jornalístico Entreviste um Negro e a agência Mandê, apoiando veículos de comunicação e empresas que querem se comunicar de maneira inclusiva.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Livro escrito por número 2 do PCC inspirado em GOT é confiscado por potenciais mensagens cifradas