Debate

Argentino é banido após imitar macaco para brasileiros em transmissão online de esports

Yuri Ferreira - 26/06/2020

Ivan ‘p0me‘ Lucco, um jogador profissional de (PlayerUnknown’s Battlegrounds), foi banido da plataforma de jogos por imitar um macaco depois de perder uma partida para jogadores brasileiros. Durante uma transmissão ao vivo em sua Twitch, ‘p0me’ foi registrado fazendo injúrias de cunho xenófobo e racista após derrota no PUBG. Por causa da pressão nas redes sociais, a plataforma decidiu por banir o jogador por 2 anos.

– Equipe de games recusa mulheres afirmando que existem restrições para presença feminina

p0me é reincidente na xenofobia contra brasileiros e tomou dura punição após fala racista

Confira o momento da injúria:

Os brasileiros exigiram um posicionamento da equipe de ‘p0me’, a Team Singularity, da Twitch, que mantém a conta do jogador em sua plataforma e da PUBG, Corp., que responde ao jogo. A última decidiu pelo banimento do jogador, que é racista reincidente. No ano passado, foi suspenso da plataforma pelo mesmo motivo: disse “por que me mata, brasileiro macaco?” depois de ter sido abatido em uma partida.

– Nova hamburgueria em Curitiba tem também arena para games

Enquanto ele se defendeu afirmando que “não acha que isso é racista” e com que “brasileiros também xingam argentinos”, o debate se espalhou no Twitter sobre as diferenças entre xenofobia e racismo.

– Jogador alvo de racismo toma atitude que todo mundo deveria ter e abandona gramado

O caso de ‘p0me’ fez com que outros jogadores argentinos fossem denunciados por racismo. ‘Macaco‘ e ‘negrito‘ são termos racistas comumente usados para falar sobre players brasileiros, palavras que associam o brasileiro à negritude de maneira pejorativa. É importante que as plataformas tomem ações para conter a disseminação do racismo nas streams e por isso, muitos gamers estão pedindo à Twitch.tv que o canal de ‘p0me’ seja suspenso.

Publicidade

Fotos: Destaques: © Getty Images Foto 1: Reprodução/Twitch


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness.

Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
Filho de Eliza Samudio quer encontro cara a cara com goleiro Bruno