Sustentabilidade

Arquitetos usam técnicas maias para criar casa que dispensa refrigeração mesmo com altas temperaturas

por: Gabriela Glette

Patrocinado por:
Notice: Undefined index: facebook_titulo in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/single.php on line 90

Em países tropicais e úmidos, o uso de ar condicionado é questão de qualidade de vida, no entanto, sabemos que esta não é uma alternativa nada sustentável. Por isto, arquitetos da Ludwig Godefroy Architecture, escritório baseado na Cidade do México, criaram uma casa autossuficiente a partir de técnicas maias que dispensam refrigeração, mesmo com as altas temperaturas do verão.

casa autossuficiente méxico 1

Localizada em Yucatán, na província de Mérida, a moradia é movida a energia solar e utiliza somente materiais produzidos localmente. Feita basicamente de concreto formado por tábuas, a Casa Merida é organizada com uma série de volumes que se encontram em um pátio externo. A ideia é criar uma maior circulação de ar, através das técnicas maias de resfriamento do fluxo de ar

casa autossuficiente méxico 2

Casa autossuficiente

Todas as partes da casa se abrem para o exterior através de grandes portas de persianas de madeira que deixam entrar brisas refrescantes e luz natural, diminuindo ao máximo a necessidade de energia elétrica. Criada para ser um oásis no meio da cidade, as áreas comuns – incluindo a sala de estar, cozinha e piscina – ficam extremidade e na parte mais silenciosa da propriedade.

casa autossuficiente méxico 3

Os arquitetos instalaram sistemas de coleta de água da chuva e a residência também possui um biodigestor, que é usado para tratar a água suja para irrigar o jardim. O aquecimento e a eletricidade ficam por conta dos aquecedores solares de água quente e painéis solares.

casa autossuficiente méxico 4

Para os arquitetos, esta é uma espécie de reinterpretação moderna do que poderia significar a arquitetura ancestral da época dos maias. “Feita de materiais maciços que não requerem tratamentos ou manutenção especiais, aceitando o envelhecimento e o tempo como parte do processo de arquitetura, a casa foi projetada para acabar um dia coberta por uma nova camada de materialidade: uma camada de pátina”, explicam.

Publicidade

Fotos: Ludwig Godefroy Architecture


Gabriela Glette
Uma jornalista e produtora de conteúdo que mora na França. Apaixonada por viagens e inquieta por natureza, ela encontrou no nomadismo digital o segredo de sua felicidade, e transforma a saudade que sente da família e amigos em combustível para escrever suas histórias. Gabriela também é fundadora do site Quokka Mag, onde fala apenas sobre coisas boas!


X
Próxima notícia Hypeness:
Ibama interrompe combate a incêndios no Pantanal por falta de dinheiro; R$ 19 milhões estão atrasados