Debate

Coronavírus: São Paulo se prepara para reabertura com 70% de leitos ocupados

por: Yuri Ferreira

O governo estadual de São Paulo ordenou a reabertura gradual dos estabelecimentos comerciais a partir dessa terça-feira (2). A gestão diz se basear no índice de infecções do novo coronavírus por cidade. Mesmo com 70% dos leitos hospitalares ocupados, o governador João Dória (PSDB) aposta em uma saída controlada e uma prevista volta à normalidade durante a crise.

– Coronavírus: simulador ajuda a entender progressão da pandemia no Brasil

Mesmo antes da ordem de reabertura, aglomerações na Grande SP foram registradas, em especial no transporte público. Risco de “segunda onda” é grande

O plano nivela as cidades em vários estados de infecção. A intenção é reabrir cidades que não estejam sofrendo com o vírus e controlar a circulação em regiões mais afetadas:

  • Vermelho, alerta máximo: Liberação apenas de serviços essenciais devido ao alto risco de contaminação;
  • Laranja, controle: Fase de atenção. Início da flexibilização de setores com baixo risco para a saúde;
  • Amarelo, flexibilização: Começa a abertura também controlada de um número maior de atividades;
  • Verde, abertura parcial: Flexibilização abrange outros ramos, mas ainda com restrições;
  • Azul, normal controlado: Todas as atividades têm permissão para funcionar, mas com medidas de distanciamento e higiene

O primeiro mapa divulgado pelo Governo Paulista conta com algumas questões: como a capital, São Paulo, ainda tem capacidade de leitos, ela se encontra no nível laranja. Guarulhos, maior cidade da região metropolitana, se mantém em vermelho. A transmissão intermunicipal pode acontecer da mesma maneira: segundo estimativas de 2017, 120 mil moradores de Guarulhos vão para a capital diariamente e 30 mil fazem o caminho reverso.

– Coronavírus: mapa mostra risco de contrair covid-19 na rua da sua casa

O prefeito Bruno Covas (PSDB), porém, só irá permitir a reabertura dos estabelecimentos através da Vigilância Sanitária. “Só serão liberados na cidade a partir da assinatura do protocolo com a prefeitura. E, assim que [as propostas forem] referendadas, os setores vão poder reabrir na cidade”, disse em coletiva.

– Atila Iamarino critica reabertura do Brasil em meio ao caos do coronavírus: ‘Não fez lição de casa’

O biólogo Átila Iamarino criticou a decisão do governo de São Paulo:

A pressão política causada pelas manifestações contra o governador, lideradas por grupos pró-Governo Federal, pode explicar a reabertura precoce de São Paulo.

“A flexibilização será possível nas cidades que tiverem redução consistente do número de casos, disponibilidade de leitos em seus hospitais públicos e privados e estiverem obedecendo o distanciamento social nos ambientes públicos, além da disseminação e do uso obrigatório de máscaras”, afirmou João Dória (PSDB) em coletiva.

Segundo um estudo da UFPel, apenas 3% da população paulistana entrou em contato com o vírus. Isso significa, na prática, que até chegarmos aos 70% da chamada “imunidade de rebanho”, muita gente vai morrer. Há algumas semanas atrás, o governador João Dória reiterou que a reabertura só seria possível após o Estado manter 70% de isolamento social. Isso nunca aconteceu.

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
PM espanca mulher algemada na frente dos filhos e dentro de delegacia