Debate

Coronavírus: Yanomamis querem expulsão de mineradoras ilegais para frear avanço da pandemia

por: Yuri Ferreira

Uma campanha lançada pelo povo Yanonami busca expulsar as mineradoras ilegais que estão invadindo as reservas indígenas. Para conter o avanço do coronavírus nas populações nativas, a companha “#ForaGarimpoForaCovid” busca pressionar as autoridades a trabalhar e fiscalizar o avanço do garimpo ilegal na região.

Mais de 100.000 pessoas já assinaram o abaixo-assinado, mas ainda faltam mais de 80 mil assinaturas para a meta de 200 mil estabelecida pelo movimento. Você pode contribuir e aderir a campanha através do site oficial do #ForaGarimpoForaCovid.

– Coronavírus não muda realidade da Amazônia e desmatamento sobe mais de 200%

Os garimpeiros tem avançado nas terras indígenas, aproveitando a pandemia para grilar territórios. Risco de contágio por covid-19 é só mais um problema para povos originários no nosso país

“Precisamos urgentemente evitar que mais doenças se espalhem entre nós. Garimpeiros entram e saem de nossas terras em busca de ouro, sem nenhum controle”, explica o documento virtual oficial do movimento, que busca pressionar figuras como Rodrigo Maia (Presidente da Câmara), Davi Alcolumbre (Presidente do Senado), Fernando Azevedo (Ministro da Defesa e Forças Armadas), Eduardo Fortunato Bim (Diretor do Ibama) e André Mendonça (Ministro de Justiça e Segurança Pública).

– Greta Thunberg critica Ricardo Salles após sugestão de usar coronavírus para burlar leis ambientais

A ex-candidata à vice-presidência da República, Sônia Guajajara (PSOL), convocou apoio ao abaixo-assinado:

“Os mineiros estão entrando na terra indígena Yanomami contaminados com a COVID-19. É uma situação muito séria para os Yanomami, e é por isso que estamos fazendo campanha para que os não-indígenas se preocupem com a nossa situação. O coronavírus pode matar muitos Yanomami”, afirmou Dario Kopenawa, líder da Associação Hutukara Yanomami, à Survival.

Segundo o documento que sustenta o abaixo assinado, mais de 40% da população Yanomami (14 mil pessoas) que vivem próximos aos garimpos, podem ser contaminados pela covid-19. O Brasil é po páis da América Latina com maior número de indígenas infectados pela doença.

– Brasil caminha para novo recorde de desmatamento da Amazônia

A baixa imunidade desses povos às doenças urbanas e a falta de estrutura hospitalar nas proximidades das terras indígenas pode ser um fator a mais para que um real genocídio aconteça contra as populações indígenas.

A #ForaGarimpoForaCovid conta com o apoio das seguintes organizações: Articulação dos Povos Indigenas do Brasil (APIB), Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (COIAB), Instituto Socioambiental (ISA), Survival International, Greenpeace Brasil, Conectas Direitos Humanos, Anistia International, Rede de Cooperação Amazônica (RCA), Instituto Igarapé, Fundação Rainforest Noruega.

Segundo a BBC, o avanço do garimpo tem se aproveitado da pandemia e da desatenção das autoridades para invadir as terras indígenas. “Este aumento é especialmente preocupante nesse momento de ameaça de contágio de covid-19, pois nessas regiões estão localizadas comunidades com menos contato com a sociedade nacional, onde as pessoas, possivelmente, possuem sistemas imunológicos mais sensíveis a este tipo de enfermidade”, reforça a campanha.

Assista o vídeo oficial da #ForaGarimpoForaCovid:

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Mel Lisboa e a exposição de briga com professora da filha diz muito sobre ética nas redes sociais