Criatividade

Ela usou a quarentena para mergulhar na reforma de roupas e os resultados são inspiradores

por: Vitor Paiva

Quando se viu tendo de ficar em casa para cumprir a quarentena por conta da pandemia do novo coronavírus, a estadunidense Caitlin Trantham resolveu afiar as tesouras e a imaginação para em um só gesto preencher o tempo vago, economizar algum dinheiro, ganhar novas roupas e ainda amenizar seu impacto ambiental. Mãe de três crianças, Trantham sabe que é preciso reinventar tudo em um casa de família, e assim ela aderiu ao upcycling na quarentena para transformar velhas peças de roupa em modelos novos, atualizando assim seu armário sem precisar gastar rios de dinheiro – muitas vezes sem precisar sair de casa.

“Eu comecei a costurar há sete anos, com acolchoados”, ela contou ao site Bored Panda, que reuniu diversos de suas recriações em um amplo “antes e depois” de seu armário. “Mas eu só comecei a realmente experimentar com as roupas esse anos! Quando a quarentena chegou, eu ganhei muito temo para praticar e realizar um monte de projetos”, ela contou. A maioria dos vestidos e roupas que ela atualizou não custou mais do que dez dólares, em brechós na sua cidade de Jacksonville no estado da Carolina do Norte, nos EUA.

“Isso não só economiza dinheiro, mas reutilizar e fazer o upcycle é excelente para o meio ambiente”, ela disse, referindo-se à prática de transformar objetos, roupas e outros produtos usados em produtos novos através de intervenções, recriações e adaptações. “Para além disso, eu amo a excitação da procura! Encontrei muitas peças incríveis ao longo do tempo”, contou.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.


X
Próxima notícia Hypeness:
Se 2020 fosse um… Os memes da ‘versão 2020’ de objetos cotidianos