Debate

Fátima Bernardes cita liberdade de escolha em defesa do aborto e legalização das drogas

por: Yuri Ferreira

Em recente entrevista à revista VEJA, a apresentadora Fátima Bernardes, estrela do programa matinal ‘Encontro’, reforçou sua posição acerca da legalização das drogas e também se declarou a favor do direito ao aborto. Conhecida por trazer pautas liberais em seu programa, como a questão LGBT, as drogas e outros temas que podem ser considerados ‘tabu’ por uma parcela da sociedade, a declaração da Fátima é importante em momentos de conservadorismo exacerbado.

Aos 57 anos de idade, a antiga âncora do ‘Jornal Nacional’, principal telejornal do nosso país, abriu o jogo para a revista. Você pode ler a entrevista, na íntegra, aqui. Além de criticar de maneira dura o governo do presidente Jair Messias Bolsonaro, Fátima ainda mostrou uma posição bastante liberal em assuntos polêmicos como a legalização do aborto e drogas.

– Coronavírus mata tia de namorado de Fátima Bernardes: ‘Não é uma gripezinha’

Fátima Bernardes utiliza o ‘Encontro’ para tratar de assuntos polêmicos durante as manhãs na Globo

Apesar de nunca ter bebido cerveja ou fumado cigarro, ela acredita que a legalização é um caminho para o nosso país. “É um assunto com prós e contras, mas sou a favor da legalização. Além de frear o tráfico e diminuir a violência, facilitaria o uso medicinal da maconha, um tema que enfrenta preconceito. Eu sou bem careta. Nunca experimentei droga. Nunca tomei um copo de chope na vida. No máximo bebo um pouquinho de vinho socialmente. Mas acredito firmemente no direito de escolha das pessoas para sua própria vida”, afirmou.

– Fátima Bernardes toma susto com cobra ao vivo e internet se descontrola

A apresentadora, que foi por muitos anos a cara do telejornalismo brasileiro, também se mostrou a favor da legalização do aborto. “Sou, pelo mesmo motivo. Pessoalmente, com a estrutura que sempre tive em família, não faria. Mas ninguém tem o direito de decidir sobre as opções do outro”, reiterou.

Além de comentar sobre dificuldades que teve com sua saúde mental, ela ainda reiterou a importância da investigação da CPMI das Fake News. Fátima tem se aproximado de assuntos políticos em seu programa, como o feminicídio e a homofobia, se mostrando um dos pilares sobre o debate de questões sociais na televisão brasileira.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.


X
Próxima notícia Hypeness:
Gêmeas ricas, secretária e prefeito. Brasil negacionista fura fila de vacinação contra a covid-19