Debate

Líder da Ku Klux Klan é preso após avançar com carro em protesto por George Floyd e contra o racismo

Yuri Ferreira - 09/06/2020

Harry Rogers, o homem que invadiu com um carro um protesto pacífico em memória de George Floyd em Richmond, VA, nos EUA, foi preso após tentar atropelar manifestantes. Segundo a polícia da região, se tratava de um dos líderes da Ku Klux Klan na Virgínia. Ele enfrentará processos por vandalismo criminoso e agressão. Os procuradores estudam se acusações de crime de ódio devem ser feitas contra o supremacista branco.

Felizmente, somente uma pessoa ficou ferida após o grave incidente, que aconteceu no centro da capital do estado de Virgínia. Rapidamente, Rogers foi preso. A polícia local foi atrás do homem e descobriu as fotos do racista em reuniões da Klan portando a bandeira dos Confederados, símbolo dos Estados que lutaram contra a abolição da escravidão na Guerra Civil de 1865.

– Miguel e João Pedro: a morte pelo racismo que você, branco, finge não ver

Imagens comprovam que o homem que atacou as manifestações em memória de George Floyd era um supremacista branco pró-escravidão

“O acusado confessou após breve pesquisa em suas redes sociais que cometeu o crime e que é um líder da Ku Klux Klan e um propagandista da ideologia dos Confederados. Estamos investigando se as acusações de crime de ódio são apropriadas”, afirmou a procuradora geral do condado de Henrico, onde o crime aconteceu.

Vale lembrar que a Ku Klux Klan é uma organização de cunho supremacista branco que prega o extermínio da população negra dos EUA e propaga o ‘orgulho branco‘. Se você deseja conhecer melhor a história da Klan e como ela é nociva à sociedade americana, vale dar uma checada no filme ‘Infiltrados na Klan’, de 2017, dirigido pelo cineasta Spike Lee, que ganhou seu primeiro ‘Oscar’ com o longa.

– ‘Porta dos Fundos’ viraliza com vídeo forte, genial e necessário sobre racismo e notas de repúdio

As manifestações do Black Lives Matter (Vidas Negras Importam) tomaram os Estados Unidos após a morte de George Floyd, homem negro asfixiado pelo policial branco Derek Chauvin. Desde então, foram registrados protestos em todos as regiões do país, incluindo em Washington, D.C, motivo que levou Donald J. Trump a se esconder em um bunker, quando os manifestantes chegaram à Casa Branca.

Publicidade

Fotos: Reprodução


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness.

Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
Polícia Federal investiga professores por falas antifascistas