Inspiração

Maisa grava vídeo sobre angústias da transição capilar: ‘Mexe muito com minha autoestima’

por: Redação Hypeness

Desde que começou a sua transição capilar,  a apresentadora Maisa Silva tem compartilhado sobre o processo em suas redes sociais e inspirado muitas pessoas que passam pelo mesmo. Mas nem tudo são flores para quem está tentando “limpar” as químicas de alisamento e voltar a textura natural do cabelo. Em um vídeo recente, a jovem abriu o coração e falou sobre as angústias enfrentadas no período. Segundo ela, a opinião negativa das pessoas na internet mexeu muito com a sua autoestima

Maisa, que acaba de fazer 18 anos, tem observado suas mudanças físicas, e passar pela transição capilar tem sido imprescindível para sua autoestima. “Me ajudou a pegar menos pesado comigo mesma, ter uma relação de aceitação muito melhor e perceber que cada enroladinha que o meu cabelo dá me deixa mais feliz e contente. Uma coisa que antes eu abominava, hoje é motivo de sorriso, e que muda o meu dia. Uma percepção de muito mais carinho”, contou.

– Whindersson Nunes fala de transição capilar depois de quase 1 ano sem química no cabelo

Em janeiro deste ano, Maisa havia usado o Twitter para falar sobre as críticas que vinha recebendo sobre o seu cabelo em transição: “Quando eu posto foto do meu cabelo natural as pessoas falam que eu tô descabelada”, escreveu ela. “Já é chato o suficiente passar pela transição, aí vem uns comentários desses que sinceramente”.

– Iza mostra crescimento do cabelo natural e nós ganhamos a semana

Quem é contra a naturalização da beleza vai ter que se acostumar com cabelos crespos e cacheados soltos por aí. Em 2017, as buscas no Google por cabelos cacheados superaram, pela primeira vez no Brasil, a procura por cabelos lisos. Os dados foram divulgados pelo Google BrandLab, de São Paulo, que ainda revelou um crescimento de 232% na busca por cabelos cacheados no último ano. Na mesma tendência, o interesse por cabelos afro subiu 309% nos últimos dois anos.

Apesar de estar em processo há alguns meses, Maisa decidiu falar sobre como tomou a decisão de orar de alisar apenas agora, porque sentiu-se receosa. “É muito íntimo e mexe muito com a minha autoestima. Por isso, vou tomar o máximo de cuidado, escolher as palavras certas para falar para vocês. Cabelo mexe com a nossa autoestima, e transição capilar é um processo de escolha e aceitação”, explicou.

– Ludmilla abandona alisamento e adota cabelos crespos: ‘Se não gosta, senta e chora’

A apresentadora também frisou que, antes do alisamento, nunca havia sofrido bullying por ter o cabelo cacheado. “Mas eu não aceitava ele. Ele foi mudando. Quando a gente passa pela puberdade a estrutura do nosso cabelo muda”, explicou.

Maisa mostrou que os fios mostram como é estar no meio do processo de transição. Ainda tem partes lisas, outras cacheadas e as texturas vão se misturando. que seus fios ainda estão passando pelo processo: “Vim com ele natural, para vocês verem como ele está. Está difícil dele ficar definido”, disse. E afirmou ainda que pretende cortar os cabelos após o fim da quarentena. Este corte pode ser tão decisivo para a transição que tem até nome: big chop. A ideia é retirar todos os resíduos de cabelo ainda alisado. 

Para Maisa, a transição capilar se trata de descoberta. “Estou redescobrindo o meu cabelo. Uma coisa que sempre esteve comigo, que já teve formatos, comprimentos, cores diferentes, mas mal me lembro como era natural. Sete anos alisando o cabelo é muito tempo”, disse.

Confira o vídeo de Maisa sobre transição capilar, na íntegra:

Publicidade

Foto: Reprodução / Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Futuro avô ensina filho a dar banho em bebê usando gato e felino se derrete com cafuné