Futuro

Novo normal do coronavírus inclui aprender a respirar com calma

por: Redação Hypeness

Pesquisas científicas ainda tentam entender com precisão como o novo coronavírus age no organismo. Os sintomas da Covid-19 variam de paciente para paciente, mas há um ponto convergente na análise da pandemia: a doença pode atingir em cheio os pulmões de quem é contaminado. Por conta disso, a falta de ar é uma das manifestações mais relatadas da doença. Em tempos assim, o ato de respirar — na maior parte das vezes, feito sem perceber — se tornou ainda mais importante. Mesmo para aqueles que não foram atingidos pelo coronavírus. 

O uso de máscaras de proteção individual pode ser incômodo, mas é muito necessário para conter o vírus. Entretanto, é preciso observar se a absorção de oxigênio pelo organismo tem se mantido em nível suficiente para suprir as demandas o corpo. Há pessoas que, mesmo sem qualquer impeditivo, não respiram direito. 

Mulher corre de máscara na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro.

“Médicos que estudam a respiração dizem que uma boa parte dos americanos respira de forma inadequada”, escreveu James Nestor, é autor do livro “Breath: The New Science of Lost Art”, ao “The Wall Street Journal”. “Como nós respiramos importa e nossa atenção é prejudicada.”

A respiração feita de forma errada pode deixar o corpo em sistema de alerta constante. Isso é importante em situações de perigo, mas não no dia a dia normal. 

Quando a respiração é feita da maneira correta, o organismo consegue manter o equilíbrio dos níveis de oxigênio que ele precisa para manter as funções do nosso corpo. “Esse equilíbrio é feito mantendo um nível ideal de dióxido de carbono (CO2) no sangue”, explica o especialista Paul DiTuro ao “The Independent”. Se as taxas de CO2 no sangue forem muito altas, há uma alteração de pH que pode ocasionar em acidose respiratória. Sem a ventilação necessária, o organismo pode parar.  

Segundo especialistas, respirar pelo nariz é melhor do respirar pela boca. Isso porque as nossas narinas ajudam a filtrar e a tratar o ar que seguirá para os pulmões. Nas cavidades nasais, são encontrados cílios cobertos por um muco que acaba segurando algumas das partículas de poeira que podem entrar no nosso organismo. Com essa “limpeza”, elas acabam saindo ou caem na garganta, onde serão engolidas e digeridas pelo sistema digestivo. 

Técnica de usar o diafragama para ajudar na respiração é muito usada por cantores profissionais; na foto, Andrea Bocelli.

“A inalação pelo nariz estimula a liberação de hormônios e de óxido nítrico, o que ajuda a regular funções vitais como a pressão sanguínea e aumentar a oxigenação em todo o corpo”, afirmou Nestor ao “Independent”.

Um hábito que pode ajudar a melhorar a respiração é aprender a utilizar o diafragma, músculo localizado entre a cavidade torácica e abdominal. A técnica, que ensina a inspirar pelo nariz e expirar pela boca sem expandir o peito, ajuda a acalmar o corpo e a mente. Ela deve ser feita pela manhã e à noite como forma de exercício. Terapeutas respiratórios costumam recomendar os movimentos para quem tem problemas pulmonares. 

Em média, um ser humano saudável respira entre 17,2 mil a 25 mil vezes por dia. Já passou da hora de aprendermos a fazer direito, não é?

Publicidade

Foto 1 e 2: Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Aéreas proíbem venda de álcool em aviões para ajudar a conter coronavírus