Ciência

SP reabre com ruas cheias, 2 recorde mortos seguidos e quase 9 mil óbitos pelo coronavírus

por: Yuri Ferreira

No dia de hoje, o ‘Plano São Paulo’ de reabertura da quarentena, foi implementado em diversas cidades do estado de São Paulo e na capital paulista. Limitados a um funcionamento de 4 horas por dia, os comércios levantaram suas portas pela primeira vez desde 27 de março e uma tentativa de volta à normalidade parece ser tentada pelo governo João Dória. O problema é que a situação não está normal.

– Coronavírus: Brasil mira reabertura e OMS diz que pior momento da pandemia está por vir

Nos últimos dois dias, o estado de São Paulo bateu recorde de óbitos diários, com  340 confirmados no dia 10 e 334 confirmados na terça-feira (9). Amanhã, no “ex-feriado” de Corpus Christi, shoppings irão abrir e sacramentar a reabertura do estado. Mas a que custo? Os 9 mil mortos pela covid-19 no mais populoso estado do país parecem não importar.

Na Brasilândia, até as Igrejas já reabriram. Reuniões religiosas foram foco de espalhamento da doença da França e na Coreia do Sul

Com ruas lotadas desde antes da reabertura total dos comércios, a situação tende a piorar na capital paulista. Nos últimos dias da quarentena em ‘estado vermelho’, como colocava Dória, muitos comércios já operavam com portas fechadas. Na rua Santa Ifigênia, um dos polos de comércios de eletrônicos na capital, os profissionais liberais trabalhavam em mesas de papelão e no porta-mala de seus carros para fazer manutenções em aparelhos celulares.

Por mais que a situação dos hospitais paulistas não esteja completamente colapsada, o risco é alto. Em 20 de maio, o Governo do Estado previa que existiria um colapso total do sistema de saúde caso a quarentena não fosse estabelecida em 70%. Desde então, a versão das autoridades mudou completamente, mesmo que os números da doença se mantenham em crescimento desde então. Em Santos, está sendo um registrado um colapso no IML. A cidade do litoral irá reabrir na próxima semana.

– Atila Iamarino critica reabertura do Brasil em meio ao caos do coronavírus: ‘Não fez lição de casa’

Átila Iamarino, um dos principais divulgadores científicos durante a quarentena, resolveu fazer uma crítica a reabertura proposta por autoridades municipais e estaduais:

Por isso, a gente pede: mesmo com a reabertura, fique em casa e se proteja. Se tiver que sair de casa, use máscara da maneira adequada – cobrindo boca e nariz – e não se esqueça de passar álcool em gel. Se possível, carregue um pouco na bolsa. Um modelo de previsão utilizado pela casa branca prevê que o Brasil tenha 5 mil mortes por dia pela covid-19 em agosto. Se cuide, por favor.

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Síndrome provoca mudança na coloração dos olhos em população nativa da Indonésia