Tecnologia

A história bizarra da motorista flagrada dirigindo a 700 km/h

por: Yuri Ferreira

Ok, imagina que você chega em casa e chega uma multa. Você fica curioso pra saber: o que diabos aconteceu? Você estava dirigindo a 700 km/h. Isso mesmo, sem querer, em um momento de desatenção, seu carro só ia perder a corrida para um Boeing 737 ou um avião supersônico. Numa rua normal, assim, mão única. 703 quilômetros por hora. 10 vezes o limite permitido.

Você poderia pensar: ah, é que a minha Ferrari estava mal regulada e eu acabei esquecendo. Mas você não tem uma Ferrari. Segundo os radares, foi naquele seu Ford Focus que se bate 130 o volante já começa a tremer. Pois bem, foi isso que aconteceu. Ou ao menos o que os radares enxergaram. E claramente eles enxergaram errado. (Para se ter uma ideia, o carro mais rápido do mundo, o Bugatti Chiron, chega em, no máximo 490km/h)

– Juíz perdoa multa de idoso de 96 anos que levava filho para tratar câncer

A Itália sempre surpreende com suas bizarrices (em níveis de Brasil).

Quando seu amigo te dizer que “nada é impossível”, se lembre de que há algo impossível: um Ford Focus chegar em 703 quilômetros por hora. E justamente por isso uma motorista pretende entrar com um processo contra a municipalidade de Offagna, na província de Ascona, na Itália, que a multou em 850 euros por ter ultrapassado o limite de velocidade.

– Com multas proporcionais à renda, milionários chegam a pagar U$ 100 mil por excesso de velocidade na Finlândia

Agora, Giovanni Strologo, chefe do conselho de estradas da província, pediu a reversão a multa e reiterou que a supersônica motorista entre com um processo contra as autoridades por esse bizarrice completa.

– Bairro em cidade da Coreia do Sul proíbe circulação de carros durante um mês

“Essa motorista deve ser maluca; talvez nem um míssil chegue a 703 km/h. A Polícia Municipal deve ser mais responsável na hora de enviar as multas e controlar esse tipo de erro. Agora, essa mulher deve recorrer, pois a multa de 847 euros deve ser revertida em uma indenização adequada pelos danos sofridos”, afirmou o ex-vereador Strologo em seu perfil nas redes sociais.

 

Publicidade

Fotos: Reprodução/Facebook e Destaques: © Getty Images


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Tecnologia 3D ajuda médicos ao mostrar como ficam os pulmões atingidos pela covid-19