Arte

Amigos e amigas nas telas: 10 dos melhores filmes sobre amizade da história do cinema

por: Vitor Paiva

Se o cinema funciona como um imenso espelho de nossas vidas, é natural que busquemos retratar não só nossas dores e desventuras, mas também nossas sentimentalidades preferidas – e de todo nosso vasto cardápio de emoções, poucos sentimentos são mais valiosos, essenciais e determinantes para aquilo que construímos como nossa felicidade que a amizade.

Assim, da mesma forma que o amor romântico é matéria prima para muitas das mais estimadas obras da história do cinema, há também uma bela e vasta filmografia que retrata a amizade na tela grande.

Cena do filme Frances Ha, que também poderia estar na lista

Há, é claro, estilos e intensidades variadas de amizade – se as pessoas são tão diferentes entre si quanto é possível, assim também são naturalmente as relações, a ternura e a benquerença entre os indivíduos: entre amigas e amigos.

Trata-se, portanto, de prato cheio para a imaginação de roteiristas, diretores e atores para a criação de filmes tocantes, engraçados, inspiradores, questionadores, subversivos, revoltantes mas sempre espelhando essa que é uma das sentimentalidades mais naturais e recorrentes dentre as relações humanas. A amizade é pano de fundo para diversos de nossos filmes preferidos.

Em Forrest Gump, todo o filme é baseado nas amizades do personagem

Juntos os amigos se ajudam, enfrentam dilemas, grandes problemas, abominações sociais, giram a roda da história, fazem arte, salvam vidas, vivem e morrem e até cometem crimes. Mas sempre ajudando um ao outro a se tornar a melhor versão de si mesmo – ou ao menos a fazer um filme ainda melhor. Assim, selecionamos 10 dos melhores filmes sobre amizade em todo a história do cinema – para você se identificar, reconhecer a própria vida, espelhar seus melhores amigos e se perguntar que tipo de amigo você é e seus amigos são.

Auto da Compadecida (2000)

Baseado na clássica peça de mesmo nome, escrita por Ariano Suassuna em 1955, o Auto da Compadecida tornou-se o filme brasileiro mais visto do ano 2000, alcançando mais de 2 milhões de espectadores nos cinemas para ver uma das mais emblemáticas histórias brasileiras, levando a literatura de cordel e os autos mediáveis para contar a história de Chicó e João Grilo, dois homens pobres e debochados que enfrentam toda a cidade e até o diabo em sua própria desventura como coringas nordestinos. O filme foi dirigido por Guel Arraes e estrelado por Matheus Nachtergaele e Selton Mello para se tornar uma das mais emblemáticas obras do cinema brasileiro recente.

 

Conta Comigo (1986)

 Espécie de filme de formação e uma das mais delicadas e inspiradoras obras dos anos 1980, ‘Conta Comigo’ é inspirado no conto ‘O Corpo‘, de Stephen King, e conta a história de quatro jovens amigos que, no início da adolescência no final dos anos 1950, saem em uma aventura em uma pequena cidade dos EUA à procura de um corpo.

Era o cadáver de um garoto desaparecido, que se encontrava em um matagal nos arredores da cidade de Castle Rock, no estado do Oregon, e ao longo da jornada os quatro jovens – vividos, entre outros, por Corey Feldman e por River Phoenix – descobrem as próprias dores, personalidades e realidades para enfrentarem seus maiores medos diante da morte.

 Thelma & Louise (1991)

 Dirigido por Ridley Scott e estrelado por Geena Davis e Susan Sarandon, ‘Thelma & Louise’ realiza a proeza de ser ao mesmo tempo um road movie divertido e de aventura e um filme inspirador, tocante e profundo.

Nele, as duas amigas que batizam a história decidem contornar as duas realidades em que vivem através de uma aventura de carro pelos EUA, em viagem que encontra as mais variadas situações e superações até tornar-se um épico – e um marco do empoderamento feminino no cinema como um dos grandes filmes do tema, e uma das melhores obras de sua época.

Náufrago (2000)


As amizades podem se dar nas mais variadas naturezas, através dos mais diferentes contextos, pelas mais inesperadas necessidades – e até mesmo entre pessoas e seres inanimados. Sim, é inegável que a amizade retratada entre o personagem Chuck Noland, vivido por Tom Hanks, e Wilson no filme ‘Náufrago’ é uma das mais fortes da história do cinema recente – ainda que Wilson seja, na verdade, uma bola de vôlei.

Todas as mais claras e intensas característica de uma amizade profunda e verdadeira se fazem presentes: o apoio, a companhia, o incentivo, a presença nos momentos mais difíceis de uma vida. Wilson é um amigo silencioso porém sempre presente e sorridente, ajudando o personagem de Tom Hanks a superar suas maiores dificuldades – um amigo de verdade. 

 

Intocáveis (2011)

 

Dirigido e escrito pela dupla francesa Olivier Nakache e Éric Toledano, ‘Intocáveis’ parte de uma realidade traumática para promover uma amizade improvável: entre um milionário tetraplégico e um imigrante auxiliar de enfermagem que aceita, sem maiores preparos para o cargo, o desafio de cuidar do homem paralisado.

Baseado em fatos reais, não é por acaso que o filme se tornou o mais rentável da história do cinema francês: entre erros e acertos de ambos os personagens nesse complexo convívio, passando indiretamente por temas fundamentais para mostrar a construção de uma sensível amizade como metáfora dos enfrentamentos da vida de um modo geral.

Pequena Miss Sunshine (2006)

Ainda que a base de ‘Pequena Miss Sunshine’, delicioso e sensível clássico dirigido em 2006 pelo casal Valerie Faris e Jonathan Dayton, seja as relações entre toda uma família na aventura pela participação da pequena Olive em um concurso de beleza mirim, o filme em verdade é um delicado documento sobre a amizade – principalmente entre Olive, vivida brilhantemente por Abigail Breslin, e seu avô Edwin, vivido também com brilhantismo por Alan Arkin.

Ainda que por caminhos erráticos e cheios de complicações, é através do incentivo torto e inspirador do avô que a pequena encontra sua própria confiança – e a base de sua personalidade e singularidade em um filme tão divertido quanto delicado.

 

As Vantagens de Ser Invisível (2012)


A adolescência pode ser uma fase difícil e solitária, na qual a presença ou ausência de amigos faz a diferença entre a euforia e a depressão – e esse é basicamente o cenário do filme ‘As Vantagens de Ser Invisível’.

Passado nos anos 1990, o filme conta a história de Charlie, vivido por Logan Lerman, um jovem que sofre de depressão e que acaba de sair de uma clínica para enfrentar seu primeiro ano no ensino médio. E se a solidão é sua inclemente companheira, é através de novos amigos – vividos por Emma Watson e Ezra Miller – que tal trajetória não só se torna possível, como se abre como um momento de alegria, afirmação e descoberta. 

 

Encontros e Desencontros (2003)

 Dirigido por Sofia Coppola e estrelado por Scarlett Johansson e Bill Murray, ‘Encontros e Desencontros’ se tornou um filme verdadeiramente paradigmático no início dos anos 2000 – influenciando o cinema e causando sensação de crítica e público como um marco cult.

Passado em Tóquio, a cidade é definitivamente personagem fundamental da amizade intensa e, ao mesmo tempo, fugaz entre um melancólico ator na faixa dos 50 anos – que se encontra na capital japonesa para filmar uma publicidade – e uma jovem, esposa de um fotógrafo, solitária ao acompanhar o marido para um trabalho no Japão. As horas pareciam não passar em Tóquio até que um conhece ao outro, e juntos o tédio se torna em aventura, e a estranheza em compreensão.

Butch Cassidy (1969)

Dois amigos, dois companheiros, que ganham a vida como ladrões, e que realizam um grande assalto e passam a enfrentar as consequências do ato em desventura – ‘Butch Cassidy’ é um dos grandes clássicos da história do cinema dos EUA.

Estrelado por Robert Redford e Paul Newman em um par de atuações emblemática, o filme é um primor do estilo em uma espécie de western moderno – que tem na relação entre os personagens Butch Cassidy e Sundance Kid (e na brilhante trilha sonora assinada pelo compositor estadunidense Burt Bacharach, onde a clássica canção ‘Raindrops Keep Fallin On My Head’ foi lançada) sua base: uma amizade que supera até mesmo os limites da lei.

Antonia (2006)

Para enfrentar uma realidade de pobreza, violência e machismo e transformar tal cotidiano em arte – em hip hop – quatro amigas se reúnem em uma banda.

Passado no bairro da Brasilândia, em São Paulo, e dirigido por Tata Amaral, ‘Antonia’ foi transformado em série de TV, misturando o contexto marginalizado com o universo do hip hop para contar a história de quatro amigas – vividas por Negra Li, Cindy Mendes, Leilah Moreno e Quelynah –  que enfrentam as agruras de sua própria realidade até o sucesso.

 Essa seleção evidentemente é só uma fração dos tantos filmes sobre amizade já realizados no Brasil e no mundo – e, no fundo, todo filme é um pouco sobre esse tema. E algumas das obras aqui listadas, assim como tantas outras que poderiam constar na lista, estão disponíveis no Telecine, a plataforma de vídeo pela qual o Telecine oferece o melhor do cinema para ser apreciado em sua casa – e para inspirar amores e amizades variadas, nas mais diversas épocas, intensidades e estilos.

Publicidade

© fotos: reprodução/divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Artista recria personagens de animes do Studio Ghibli interagindo com a natureza