Sustentabilidade

Antes e depois: permacultura transforma quintal largado em jardim agroecológico

por: Vitor Paiva

Ainda que a maioria das casas nas grandes cidades adorne seus jardins com gramados, poucas árvores e somente alguns arbustos eventuais, todos esses espaços possuem um potencial muito mais vivo, intenso e verde. Foi nesse potencial que a arquiteta Andrea Valencio Pesek decidiu investir, confirmando sua própria máxima de que todo jardim quer, em verdade, ser uma floresta – e no lugar de um jardim mero, Pesek transformou seu espaço verde em um jardim agroecológico pulsando em biodiversidade em plena região metropolitana de São Paulo.

O processo de transformação durou dois anos, a partir da retirada da grama e a construção de um lago feito com jardins de chuva – a retirada libertou o jardim, e uma série de plantas começou a nascer sozinha. Com 250 metros quadrados o jardim foi transformado, nas palavras da própria Pesek, em um “berço de vida”. Dentre as 300 espécies plantadas encontram-se mudas de picão, bertalha, milho, abóbora, dente de leão, feijão, ora pro nobis, tabaco selvagem, gengibre, cúrcuma, mamona, banana, além de muitas ervas e diversas flores.

A arquiteta Andrea Valencio Pesek

O espírito de vida do local é literal: a arquiteta se mudou para o sítio quando do nascimento de sua filha, e lá ela plantou boa parte da alimentação da pequena. Além de arquiteta e permacultora, Pesek é também educadora ambiental, e garante que os jardins agroecológicos são mais ricos e de custo mais baixo – no local ela também realiza vivências para que interessados possam conhecer seu trabalho ambiental.

O lago original, ao centro de seu jardim

Segundo ela, o método não exige um grande espaço – e pode ser realizado até mesmo na varanda de um apartamento. “O jardim está em eterno movimento: vida, morte, vida. Agora estão nascendo árvores nativas: fumo bravo, pau jacaré, embaúbas, cedros, pois as sementes trazidas pelo vento e pelos pássaros encontraram solo fértil e o gramado não mais bloqueia seu desenvolvimento. Este jardim quer ser floresta”, disse, em entrevista ao site Ciclo Vivo.

Uma das vivências realizadas no jardim

Publicidade

© fotos: arquivo pessoal


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Sua rotina de beleza pode estar matando tubarões; entenda