Ciência

Barata gigante encontrada nas profundezas do oceano pode chegar aos 50 centímetros

por: Redação Hypeness

Em um ano dominado por uma pandemia global e por invasões de nuvens de gafanhotos, a notícia a seguir parece até comum: cientistas da Indonésia encontraram um dos maiores crustáceos já vistos no fundo do mar, que descreveram como uma barata gigante.

A nova criatura é pertencente ao gênero Bathynomus, que são isópodes gigantes (grandes criaturas com corpos achatados e duros, da família dos tatuzinhos-de-jardim) e vivem em águas profundas – então ela não vai invadir a sua casa. Elas também não são tão ameaçadoras quanto sua aparência sugere. Essas criaturas vagam pelo fundo do oceano, procurando por pedaços de animais mortos para se alimentar.

– Barata que viveu na era dos dinossauros é descoberta por cientistas

A Bathynomus raksasa (raksasa significa “gigante” na língua indonésia) foi encontrada no Estreito de Sunda, entre as ilhas indonésias de Java e Sumatra, bem como no Oceano Índico, em profundidades de 957m e 1.259m abaixo do nível do mar. Quando adultas, as criaturas medem em média 33cm e são consideradas “supergigantes” em tamanho. Outras espécies de Bathynomus podem atingir 50cm da cabeça à cauda.

“Seu tamanho é realmente muito grande e ocupa a segunda maior posição no gênero Bathynomus”, disse a pesquisadora Conni Margaretha Sidabalok, do Instituto de Ciências da Indonésia (LIPI).

– Barata está evoluindo para se tornar imune a inseticidas, diz estudo

É a primeira vez que uma Bathynomus foi encontrada no fundo do mar na Indonésia — uma área em que pesquisas semelhantes são escassas, segundo informou a equipe na revista ZooKeys.

De acordo com o Museu de História Natural de Londres, existem diferentes teorias para explicar por que os isópodes do fundo do mar são tão grandes. Uma delas sustenta que os animais que vivem nessas profundezas precisam carregar mais oxigênio, então seus corpos são maiores, com pernas mais longas. 

– Saiba mais sobre o inseto com o poder de transformar baratas em zumbis

Outro fator é que não existem muitos predadores no fundo do mar, o que permite crescer com segurança até tamanhos maiores. Além disso, a Bathynomus tem menos carne do que outros crustáceos, como os caranguejos, tornando-as menos apetitosas para predadores. Bathynomus também possui antenas longas e olhos grandes (ambos recursos para ajudá-la a navegar na escuridão de seu habitat).

Publicidade

Foto: Instituto de Ciências da Indonésia (LIPI)


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
Marte com inverno de mais de -120ºC complica presença humana