Debate

Bia Doria, 1ª dama de SP, diz que pessoas que vivem na rua são irresponsáveis e não devem receber comida

por: Yuri Ferreira

Bia Doria, primeira-dama do estado de São Paulo, esposa do governador João Dória, falou que pessoas em situação de rua são irresponsáveis e, por isso, não deveríamos dar comida para elas. A bizarrice foi dita em conversa com a socialite Val Malchiori publicada no Instagram. A fala de Bia é muito, muito difícil de engolir.

– Pedro Bial entrevista morador em situação de rua que fala sobre pandemia e critica medo das pessoas

A fala da primeira dama é insensível, chocante e revela o profundo desconhecimento que a elite paulistana tem da vida real

“Mas olha, falando dos projetos sociais, algo muito importante é assim: as pessoas que estão na rua, não é correto você chegar lá na rua e dar marmita e dar porque a pessoa tem que se conscientizar que ela tem que sair da rua. Porque a rua hoje é um atrativo, a pessoa gosta de ficar na rua”, afirmou Bia Doria.

“Você estava me explicando e eu fiquei passada. Eles não querem sair da rua porque em um abrigo eles têm horário para entrar, eles têm responsabilidades, limpeza, e eles não querem né”, responde Val Malchiori.

A primeira semana de julho registrou temperaturas baixas no inverno de São Paulo e os termômetros chegaram aos 9ºC durante as madrugadas. Em julho de 2019, ao menos três moradores de rua morreram de hipotermia em apenas um dia na capital paulista.

– O dia em que o Museu do Futebol foi inteirinho das pessoas em situação de rua de SP

“Não querem. A pessoa  quer receber, quer a comida, quer roupa, ela quer uma ajuda e não quer ter responsabilidade”, afirma posteriormente.

“É, todo mundo tem suas responsabilidades, todo mundo”,  insinua Val Malchiori, conhecida por sua participação no reality show ‘Mulheres Ricas’. “Nós temos, se a gente não pagar nossas contas…”, completa Bia Dória, casada com um homem cuja fortuna declarada é de 180 milhões de reais.

Vale relembrar que a população de rua tem aumentado drasticamente nos últimos anos em São Paulo e não, a cidade não tem abrigos suficientes para proteger a quantidade grotesca de desabrigados que o centro econômico do país ostenta. São cerca de 17 mil vagas em abrigos para, em uma estimativa muito baixa, 25 mil pessoas em situação de rua.

– João Gordo abre vaquinha para entregar marmitas veganas aos moradores de rua durante pandemia

Durante a pandemia, essa vulnerável população perdeu muito do seu acesso à alimentos com redução das doações na quarentena. Milhares de projetos sociais tentam reduzir os impactos do novo coronavírus, que já matou pelo menos 22 moradores de rua até a primeira semana de maio. Não existem dados desde então.

“E a Bia Doria está fazendo um trabalho maravilhoso, de consciência mesmo, as pessoas que vivem na rua tentar levar para os abrigos, eu tenho acompanhado aí e esse é o trabalho da primeira-dama, gente, não é só fazer foto não, hello, tem que primeira dama só fica com o cabelinho arrumado? Não, não, a Bia ó, a Bia é mão na massa aqui, a loca. Ai gente, eu detesto falar de máscara, mas enfim”, afirma Val.

– Covid-19: falas de dono do Madero e Roberto Justus mostram desprezo aos idosos

Se a mão na massa dela é com essa consciência, imagina o resto. Achamos bem mais legal quando ela prometeu trazer o Kanye West pra um show na Paulista. Enfim, a gente não merece passar raiva sozinho. Olha o vídeo aí:

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Motoboy é vítima de racismo de homem branco: ‘Você tem inveja disso aqui [minha cor]’