Debate

‘Cidade Alerta’ ignora jornalismo básico e homem é morto após ser exibido como suspeito na TV

por: Redação Hypeness

Mais um caso que expõe a influência do jornalismo na sociedade – principalmente do jornalismo sensacionalista. Horas depois de ter sido apontado como suspeito de um crime no programa ‘Cidade Alerta, da Record, um homem foi assassinado com sete tiros na cidade de Salto, em São Paulo. 

Durante a tarde de segunda-feira (13), o programa tratou do assassinato de Priscila Martins, uma jovem de 18 anos. A certa altura da reportagem, o apresentador Luiz Bacci informou que a polícia já tinha um suspeito, mas que ele ainda havia sido detido. O jornal, então, exibiu uma imagem borrada do homem.

– Cacau Protásio chora ao falar no ‘Fantástico’ sobre racismo sofrido durante gravação

Bacci insinuou que aquele era um homem a ser temido na cidade. “Ainda não temos autorização para mostrar sem esse borrão. Mas quem conhece esse homem já passa informações para a polícia. Quem é amigo desse homem sabe quem é”.

O apresentador pediu ainda para que os moradores não tomassem uma atitude caso reconhecessem o suspeito. “Sabe alguma coisa dele? Sabe onde mora? Não tome você alguma medida já procurando ele direto. Não se arrisque. Conte para a polícia”. Mas alertou: “Por favor, não façam justiça com as próprias mãos. Até porque ele é investigado”. Segundo o informações da polícia, o crime pelo qual a vítima foi acusado, na verdade, foi cometido por várias pessoas. 

‘Cidade Alerta’ deixa de lado regra básica do jornalismo

Bacci insinuou que aquele era um homem a ser temido na cidade. “Ainda não temos autorização para mostrar sem esse borrão. Mas quem conhece esse homem já passa informações para a polícia. Quem é amigo desse homem sabe quem é”.

O apresentador pediu ainda para que os moradores não tomassem uma atitude caso reconhecessem o suspeito. “Sabe alguma coisa dele? Sabe onde mora? Não tome você alguma medida já procurando ele direto. Não se arrisque. Conte para a polícia”. Mas alertou: “Por favor, não façam justiça com as próprias mãos. Até porque ele é investigado”. Segundo o informações da polícia, o crime pelo qual a vítima foi acusado, na verdade, foi cometido por várias pessoas. 

– Ex-consulesa da França critica escolha de William Waack para comentar protestos antirracistas na CNN

O boletim de ocorrência registra que o filho da vítima contou que, após a exibição da reportagem do ‘Cidade Alerta‘, “alguns moradores daquela comunidade, bem como outros desconhecidos, estiveram em sua casa e chamaram seu pai para conversar”. Na sequência, seu pai foi levado para local desconhecido.

Questionado pela coluna de Maurício Stycer para a UOL, o ‘Cidade Alerta‘ disse ter divulgado a imagem do suspeito sabendo que ele poderia ser reconhecido pois “entre amigos, familiares, testemunhas e moradores da região de Salto, todos já sabiam quem era”.

– Globonews escala só jornalistas negros em programa após críticas por representatividade

Histórico

Esta não é a primeira vez que os métodos ‘jornalísticos‘ do programa prejudicam histórias reais. A cobertura de um assassinato no mês passado provocou um vexame ao vivo, em que a filha da vítima falou indignada sobre a falta de ética na cobertura do caso. 

O crime foi apresentado inicialmente como: “Urgente: Agiota é encontrado morto. Há relatos de briga com a amante”. A filha imediatamente protestou contra a qualificação do homem como ‘agiota‘ e deu uma lição a reportagem e apresentação do programa. 

“Eu perdi meu pai hoje e não estou vendo um pingo de respeito aqui. Vocês falando que ele é agiota, gente! Como assim, qual é essa informação? Da onde vocês tiraram isso, por favor? Eu acho que vocês têm que ter um pingo de consideração!”, disse.

– Porta dos Fundos faz live no Instagram e Porchat pede desculpas por vídeo gordofóbico

Já em março deste ano, uma mãe descobriu ao vivo que a filha havia sido assassinada – e desmaiou no ar. Isso ocorreu durante uma conversa entre Bacci e o advogado do homem acusado pelo crime. 

A editora-chefe do ‘Cidade Alerta’ foi afastada do cargo após o ocorrido. Já o apresentador se defendeu dizendo que não sabia que o advogado iria passar aquela informação. Além disso, afirmou que a mulher havia dito que “quis saber as informações ao vivo, na cobertura”.

Publicidade

Foto: Reprodução/TV Record


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Brasil tem número inédito no mundo de morte de grávidas e puérperas por Covid-19