Debate

Ele debochou da pandemia, foi ao bar, contraiu coronavírus e ficou 8 dias internado

por: Yuri Ferreira

O estadunidense Jimmy Flores, um morador de Tempe, Arizona, não acreditava muito na seriedade da pandemia. Mas depois de contrair o coronavírus em um bar lotado, percebeu que era importante conscientizar as pessoas sobre a importância do distanciamento social. Curado após 8 dias de internação e chegar ao ponto de quase morrer, Flores contou sua história para o mundo ter um pouco mais de cuidado.

– RJ tem ‘choppecídio’ com bares lotados e deboche. Cidade age como se coronavírus não existisse

Jimmy Flores debochou do coronavírus e hoje conscientiza pessoas acerca da importância do distanciamento em suas redes sociais

“O bar estava completamente lotado. Eu estava um pouco preocupado porque todo mundo estava juntinho e havia poucos copos. Uma galera estava compartilhando bebidas, era estranho”, contou o morador da região de Phoenix à Associated Press. No outro dia, ele estava bastante cansado, mas ele acreditou que era de muito trabalho e da bebedeira. E então ele acordou no meio da noite com uma febre de 39ºC.

Como ele descobriu que o bar foi o ponto de contaminação? Após acordar, mandou mensagem para um amigo que também estava na bebedeira dizendo “acho que estou com gripe”. O amigo respondeu “isso é estranho porque eu também estou”.

– Transmissão de coronavírus em bares: vídeo manda a real choca negacionistas

A partir de então, a história só piora. Ele foi ao hospital sem conseguir respirar e sua oxigenação chegou a níveis críticos, e então ele pensou que iria morrer. Logo foi internado e após oito dias conseguiu ter alta. Durante o período, Jimmy Flores foi contando a sua história com o coronavírus nas redes sociais para conscientizar a população.

Todo dia, eu postava no Facebook sobre as minhas experiências no hospital. E detalhava exatamente o que era ter covid-19. Muita gente me apoiou, mas também fui alvo de muitos haters. As pessoas acharam que eu estava impulsionando algum tipo de agenda, o que é engraçado pois não sou o típico millenial. Tenho uma cabeça aberta e não sou nem de direita, nem de esquerda, estou mais no centro politicamente falando”, afirmou à BBC.

Parte das reclamações surgiram também porque Flores é hispânico. Ele completa: “As pessoas diziam que eu parecia um ladrão, um manifestante, um liberal progressista barra pesada que queria fazer avançar esse tipo de agenda. Tive que focar na mensagem central, que era mostrar que a covid-19 é ruim”.

– OMS diz que pior está por vir e que pandemia do coronavírus ‘está longe de ter terminado’

Portanto, tome cuidado com os bares e com os choppecídios. Uma cervejinha gelada pode custar algumas vidas.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Fox News


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.


X
Próxima notícia Hypeness:
Campanha pede debate da Globo online após Boulos testar positivo para covid-19