Arte

Estátua de escravocrata jogada no rio é substituída por manifestante do Black Lives Matter

por: Yuri Ferreira

A estátua do escravocrata que foi derrubada em Bristol, no Reino Unido, foi finalmente substituída por uma manifestante do Black Lives Matter. O artista Marc Quinn decidiu esculpir o punho erguido de Jen Reid, ativista que participou das manifestações que levaram à queda da homenagem a um dos maiores traficantes de escravizados do Reino Unido, Edward Colston.

Erguida sobre o mesmo pedestal em que estava o traficante de seres humanos, a estátua ‘Um Rompante de Poder (Jen Reid) 2020’ foi instalada provisoriamente e pode ficar de maneira permanente como um símbolo da revolta do povo preto contra o racismo no Reino Unido.

A imagem de Jen Reid substituiu Edward Colston, um dos maiores traficantes de escravizados do Reino Unido

“Um amigo meu me mostrou uma foto de Jen sobre o plinto em Bristol com seu punho erguido, o símbolo do Black Power. Meu primeiro pensamento foi ‘como essa imagem é incrível’ e logo decidi fazer uma escultura dela, no momento em que vi a foto. É uma imagem muito poderosa, de um movimento que precisa ser materializado para sempre. Eu falei com ela pelas redes sociais para discutir a ideia da escultura e ela topou colaborar”, contou Quinn à Evening Standard.

– 5 homenagens para responsáveis pela morte de negros e indígenas no Brasil

A antiga estátua, em que Edward Colston era homenageado, era um dos maiores símbolos de opressão em Bristol. O homenageado foi um dos maiores traficantes de seres humanos da África para as colônias do Império Britânico e um dos maiores opositores à abolição da escravidão no Parlamento Inglês. Sua riqueza foi construída em cima do sofrimento de milhares de pessoas. A resposta dos manifestantes de Bristol foi essa aqui:

Depois das manifestações na cidade portuária britânica, uma onda de protestos contra estátuas que homenageavam racistas e genocidas aconteceu: Leopoldo II, da Bélgica, responsável pelo genocídio de mais de 10 milhões de africanos, teve uma estátua retirada em Bruxelas. Diversas estátuas de Cristóvão Colombo foram retiradas nos EUA.

– Erica Malunguinho apresenta projeto para a retirada de estátuas de escravocratas em SP

Jen também contou sua história e suas visões sobre a estátua que carrega seu nome e sua imagem em um comunicado oficial:

“Essa estátua é sobre as crianças pretas se vendo no topo. É algo para se sentir orgulho, é sobre pertencimento, porque de fato nós merecemos esse espaço e não iremos a lugar algum.”

Jen junto da estátua que homenageia seu povo, sua luta e uma vitória (ainda que simbólica) contra o racismo

“Quando subi no pedestal, meus pensamentos foram diretamente para as pessoas escravizadas que morreram na mão de Colston e que lhe deram riqueza. Eu queria dar poder a George Floyd, queria dar poder as pessoas pretas como eu que sofreram com a injustiça e a desigualdade. Uma onda de poder para todos eles. Essa escultura é importante: é uma maneira de continuar a árdua jornada pela justiça racial e pela igualdade, porque as vidas negras continuam importando”, afirmou.

Publicidade

Fotos: Divulgação/Marc Quinn


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Will Smith e tia Vivian fazem as pazes durante reunião de 30 anos de ‘Um Maluco no Pedaço’