Ciência

Estudo inédito mostra que efeito estufa aumentou temperatura no Sudeste do Brasil

por: Redação Hypeness

Entre os anos de 1995 e 2004, a temperatura da região Sudeste do Brasil aumentou em 1,1º Celsius (C). É isso o que diz um estudo do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da USP, publicado na revista científica “Geophysical Research Letters”. Inédita na América do Sul, a pesquisa traz análises da temperatura de uma localização específica e mostra consequências do efeito estufa e do aquecimento global em uma escala menor, com foco em um local específico.

– Derretimento de geleiras libera gases tóxicos, vírus e bactérias causadores de doenças antigas

São Paulo é a cidade mais populosa do Sudeste brasileiro

Segundo informações do site “Ciclo Vivo”, geralmente medições relacionadas à temperatura são calculadas a partir de dados de todo o planeta, por isso a importância do estudo. “Os resultados vêm para corroborar que as mudanças climáticas estão em andamento, a despeito do momento atual ainda suscitar dúvidas sobre isso e de vários brasileiros questionarem até hoje”, explica o professor Humberto Ribeiro da Rocha, orientador da pesquisa de doutorado.

– Mudanças climáticas podem acarretar complicações na gravidez, aponta estudo

Como destaca o site, o aumento da temperatura no Sudeste — que engloba os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo — se deu principalmente por conta da emissão de gases do efeito estufa por parte de atividades humanas. O fenômeno é considerado natural e mantém o calor necessário para a existência da vida terrestre, mas, se exagerado, pode provocar um superaquecimento da superfície do planeta e acarretar diversas mudanças climáticas.

“A urbanização é um forte vetor de aquecimento que ajuda a amplificar esse aumento de temperatura, além do desmatamento”, cita Rocha ao “Ciclo Vivo”.

Rio de Janeiro é a segunda cidade com mais habitantes por quilômetro quadrado no Sudeste

Segundo Rafael Cesário de Abreu, formado em Meteorologia pelo IAG e autor do estudo, as análises foram realizadas com simulações da temperatura da região Sudeste, entre 1995 e 2004, a partir de três fatores: causas naturais, efeito estufa causado por atividades humanas e outros tipos de aerossóis.

– Aquecimento global faz Ártico ferver e Sibéria registra quase 40 graus

“Esse aumento [da temperatura regional provocado por gases de efeito estufa] é cada vez mais observado em escalas mais localizadas e isso é bem importante para a atividade humana”, explica o meteorologista.

Rafael também tem planos de continuar na mesma linha de estudos e pesquisar ainda mais especificamente sobre o impacto de ações isoladas, como alterações no uso do solo e desmatamento, para as mudanças climáticas.

Publicidade

Fotos: Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Cogumelos mágicos são usados como terapêuticos contra a ansiedade de pacientes em estado grave no Canadá