Futuro

Greta Thunberg doa mais de R$ 600 mil de prêmio para proteção da Amazônia

por: Vitor Paiva

Aos 17 anos, a ativista sueca Greta Thunberg tornou-se referência internacional na luta pela preservação do meio-ambiente – e sua atuação se caracteriza por não se restringir ao discurso e, ao máximo, tornar-se ação.

Ao ser escolhida como vencedora da primeira edição do Prêmio Gulbenkian para a Humanidade, em honra a projetos inovadores contra mudanças climáticas, a jovem decidiu doar parte do prêmio, equivalente a R$ 617 mil, para a campanha SOS Amazônia da Fridays for Future Brazil – em trabalho pela conservação da floresta amazônica e de suas populações.

A ativista sueca Greta Thunberg © Twitter

O total do prêmio recebido por Thunberg em Lisboa no último dia 20 foi de 1 milhào de euros, equivalente a cerca de R$ 6,17 milhões e, de acordo com declaração da ativista, através de sua fundação o dinheiro será inteiramente doado para diversos projetos em todo o mundo.

“O prêmio de 1 milhão de euros é mais dinheiro do que eu consigo começar a imaginar, mas todo esse valor será doado através da minha fundação para diferentes organizações e projetos que estão na linha de frente, ajudando às pessoas afetadas pela crise ecológica e pela crise climática, especialmente no Sul global”, afirmou a ativista.

View this post on Instagram

I’m extremely honoured to receive the Gulbenkian Prize for Humanity! We’re in a climate emergency, and my foundation will as quickly as possible donate all the prize money of 1 million Euros to support organizations and projects that are fighting for a sustainable world, defending nature and supporting people already facing the worst impacts of the climate- and ecological crisis — particularly those living in the Global South.
 Starting with giving €100.000 to the SOS Amazonia Campaign led by @FridaysForFutureBrasil to tackle COVID-19 in the Amazon, and €100.000 to the Stop Ecocide Foundation (@ecocidelaw ) to support their work to make ecocide an international crime. @fcgulbenkian #facetheclimateemergency

A post shared by Greta Thunberg (@gretathunberg) on

A campanha SOS Amazônia tem como objetivo auxiliar as populações ribeirinhas amazônicas assim como os povos indígenas da região, contra o impacto do avanço de atividades extrativistas, garimpeiros e principalmente grandes latifundiários na região.

Greta durante sua greve estudantil contra as mudanças climáticas © Wikimedia Commons

Além da luta pela preservação da Amazônia, o projeto atualmente também combate a Covid-19 na região, através do fornecimentos de insumos e serviços médicos para a população. Para vencer o Prêmio Gulbenkian para a Humanidade, Thunberg foi selecionada entre 136 candidatos, com 79 organizações e 57 personalidades, de 46 países diferentes.

Greta Thunberg foi eleita no ano passado a personalidade do ano na Revista Time, depois de liderar uma greve estudantil em defesa da natureza e de enunciar um contundente discurso sobre as mudanças climáticas na ONU diante das principais lideranças mundiais.

A ativista discursando durante o último Fórum Econômico Mundial © World Economic Forum/Emanuel Lopez

Publicidade

© fotos: créditos


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.


X
Próxima notícia Hypeness:
Estudo mostra que agricultura urbana local poderia alimentar toda São Paulo