Ciência

Madrugada reserva chuva de meteoro visível ao olho nu; sabia como assistir

por: Redação Hypeness

Esta semana é um verdadeiro prato cheio. Os últimos suspiros do mês encerra um julho cheio de fenômenos astronômicos. O destaque é a chuva de meteoros Delta Aquáridas, que será visível a olho nu no hemisfério Sul. Atenção, o fenômeno astronômico atinge o pico nesta quarta-feira (29). 

Especialistas estimam que, dependendo da região do Brasil, poderão ser vistos, a olho nu, de 15 a 25 meteoros por hora, a uma velocidade de 41 km/s. No Centro-Oeste, Sudeste e parte do Nordeste, a atividade será mais intensa. Em áreas urbanas, com poluição luminosa, apenas os meteoros mais brilhantes dessa chuva serão visíveis. 

– Fotos mostram como foi eclipse de anel de fogo do último domingo

Ou seja: nestes pontos, é preciso torcer por um céu sem nuvens, além de reservar um lugar com pouca luz para observação, como uma varanda ou quintal. Quanto menos poluição luminosa, mais chances de observação. Especialistas também recomendam paciência: seus olhos demoram cerca de 20 minutos para se acostumar com a baixa luminosidade e a diferenciar a luminosidade dos diferentes corpos celestes (estrelas, planetas, meteoros).

Chuva de meteoros é bom atrativo para quarentena em casa

A Delta Aquáridas do Sul (South Delta Aquariids – SDA) é melhor observada no Hemisfério Sul, pois seu radiante — ponto de onde os meteoros aparentam surgir, na Constelação de Aquário, fica mais alto em nosso céu.

– Formação muito parecida com símbolo da frota estelar de ‘Star Trek’ é encontrado em Marte

Para não perder o fenômeno, deixe um alarme para despertar às 22h – mas o melhor horário será a partir das 3h30. O ponto para procurar a chuva de meteoros é a leste (direção em que o Sol nasce). A constelação de Aquário, onde está localizado o radiante da chuva, começará a ficar visível no horizonte. A luz da Lua, porém, poderá ofuscar a observação. Para não perder nada, vale contar com um app de observação dos céus. 

Chuva+de+meteoros++-+animação+em+gif.gif 640×350 pixels | Chuva de ...

A chuva de meteoros Alfa Capricornídeos também está no auge de sua atividade. Ela acontece anualmente entre julho e setembro e, em 2020, seu pico coincidiu com o da Delta Aquáridas. Mas, ela é bem menos ativa, produzindo cerca de cinco meteoros por hora, com uma velocidade de 25 km/s.

– Fotografia mostra Terra e Vênus a partir da perspectiva de Marte

Apesar de mais difícil de observar, a Alfa Capricornídeos é um espetáculo diferente: os meteoros aparecem como bolas de fogo brilhantes, que deixa clarões em vez de rastros no céu. Como o nome diz, seu radiante fica na constelação de Capricórnio.

Publicidade

Foto: Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Câmera mostra explosão de meteoro no céu do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas; veja vídeo