Inspiração

Mãe esperava trigêmeos e foi surpreendida por 4ª filha na hora do parto

por: Redação Hypeness

Na ordem, nasceram Sophia, Laís, Lívia. Tudo como previsto. Até que, de repente, um nascimento inesperado surpreendeu a mãe, Michelle Freitas: Giovana. Nos últimos minutos do parto, a cozinheira de 38 anos que, já tem três filhos, ganhou um bebê bônus. Ela havia passado os sete meses da gestação acreditando que estava grávida de trigêmeas. Até que, na hora do parto, descobriu a quarta filha

“Eu estava anestesiada quando a médica falou que tinha mais uma, eu só disse ‘ta bom’, e fui dormindo. No quarto, quando minha filha me falou, eu não acreditava. Eu perguntava ‘quatro, Ana Flávia?’ E ela respondia: ‘quatro, mãe!’”, contou Michelle em entrevista ao G1.

– Mãe de gêmeos recebe advertência de condomínio por choros de bebês e levanta debate sobre tolerância

A equipe médica se preparou para a cesárea das trigêmeas e também levou um susto ao achar a quarta ‘escondida‘ na barriga da mãe. Giovana nunca tinha aparecido em nenhum dos ultrassons durante a gravidez. 

A mãe conta que realizou cerca de oito exames de ultrassonografia ao longo dos sete meses. E em nenhum momento foi informada de que eram quatro bebês. Nem mesmo quando ouviam os batimentos cardíacos.

A mãe que ganhou um bebê ‘bônus’ na hora do parto

– Gêmeos se casam com gêmeas no Dia dos Gêmeos e a cerimônia vai te deixar confuso

As quadrigêmeas nasceram no dia 27 de junho. Devido ao parto prematuro, passam por acompanhamento na Maternidade Balbina Mestrinho, na capital amazonense, onde a ‘caçula’ Giovana segue internada na UTI. Segundo a mãe, a pequena nasceu com 969 gramas, e precisa chegar a 1,3kg antes de ser encaminhada para outra ala do hospital. Com 1,8kg poderá ir para casa encontrar as irmãs.

Residente na comunidade Viver Melhor, em Manaus, Michelle, que já tem filhos de 20, 18 e 11 anos, fez o acompanhamento do pré-natal na Policlínica Codajás e na Unidade Básica de Saúde (UBS) Santo Antônio. Com o teste positivo em mãos, levou o segundo susto ao realizar o ultrassom.

– Quadrigêmeos se candidatam em conjunto e são aceitos em Harvard e outras das melhores universidades

“O médico viu uma e disse que tinha outra. Eram gêmeas, eu achei bom. Depois ele perguntou se eu estava com algum acompanhante, e pediu para minha irmã entrar. Foi quando ele disse que eram três e eu fiquei desesperada. Eu achei que ia morrer, comecei a chorar.. Depois eu já queria ver a carinha delas”, lembra a cozinheira. 

Nem a equipe médica estava preparada para quatro

Para escolher os nomes das meninas, Michelle disse que “teve briga”. “Era pra ser Laís, Luna e Lívia, mas o pai delas não quis porque Luna era nome de cachorro, tinham dois cachorros na rua que chamavam Luna. Ele escolheu Sophia”, explicou a mãe, que não esperava que iria precisar de mais um nome para as filhas.

– Mãe faz registros adoráveis de filhos gêmeos felizes com a chegada de irmãzinhas também gêmeas

Na sala do parto, com a chegada da quarta bebê, optou por homenagear a médica que realizou a cirurgia, registrando a filha com o nome de Giovana.

Outro desafio, era montar um enxoval para as meninas que estavam prestes a nascer. Com a solidariedade dos vizinhos que se sensibilizaram com a situação, Michelle conseguiu arrecadar doações de fraldas e outros itens necessários. Em meio à pandemia do novo coronavírus, uma carreata foi realizada para substituir o tradicional chá de bebê.

Depois da descoberta da Giovana, a filha mais velha de Michele compartilhou a história nas redes sociais para que mais pessoas ajudassem. “Graças a Deus as pessoas estão me ajudando muito com coisas que eu não dava importância, como sabonete, shampoo. E doam fraldas também. Agradeço muito às pessoas por isso”, completou.

– Este pai de trigêmeos teve uma ideia genial para acabar com as brigas no banco de trás

Agora, com sete filhos, a cozinheira afirma que terá que deixar de trabalhar para cuidar das crianças. O marido trabalha como carpinteiro e atualmente presta serviço no município de São Gabriel da Cachoeira no interior, a mais de 900 km de Manaus.

Apesar da ajuda dos familiares, a família precisa de recursos para arcar com os novos gastos. Para isso, uma ‘vaquinha’ foi criada na internet para arrecadar doações para as ‘quadrigêmeas de Manaus’, que já têm um perfil nas redes sociais.

Hospedada na casa da mãe, no bairro Compensa, Michelle pretende voltar para a casa após o tratamento das filhas. “Vou passar meu resguardo aqui. Até os quatro meses vou fazer acompanhamento na maternidade e em janeiro vou voltar para o Viver Melhor. Vou dar tudo de mim. Eu não vou mais trabalhar, e minha vida vai ser pra elas”, acrescentou.

Publicidade

Fotos: Arquivo Pessoal


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Paulo Vieira transforma ‘recebido’ por engano em comida grátis para quem vive na rua