Ciência

Marte se destaca em mês de julho histórico para astronomia; eclipse da Lua é outra atração

por: Yuri Ferreira

Diversos fenômenos astronômicos e expedições para o espaço sideral irão acontecer nesse mês de julho! Chuva de meteoros, eclipses lunares e três missões para Marte farão parte desse período histórico na exploração espacial. Para os amantes do céu, vamos listar dicas para observar os fenômenos e ainda informar qual a natureza das expedições que serão lançadas para fora do planeta Terra ao longo desse mês. Dá uma olhada no calendário astronômico:

Eclipse da Lua

Eclipse penumbral acontecerá na primeira semana de Julho

Logo nesse domingo (5), um eclipse lunar penumbral vai acontecer e poderá ser observado no hemisfério oeste da Terra. Um eclipse penumbral da Lua ocorre porque a Terra, a Lua e o Sol vão estar mal alinhados. Como nosso satélite reflete a luz do Sol para cá, durante esse período vamos ficar no caminho da luz solar que chega à Lua.

– Fotos mostram como foi eclipse de anel de fogo do último domingo

Durante esse breve momento, a Lua vai parecer ter uma sombra escura em parte do que vemos, justamente porque a Terra vai ficar umas três horas atrapalhando a luz do sol à chegar a nosso satélite. Segundo os especialistas, o fenômeno vai ser observável da Europa Ocidental, América do Sul, América do Norte e a parte ocidental da África. No Brasil, é bom ficar de olho na Lua a partir das 00h07 de domingo. O eclipse terá o ápice observável por volta das 1h29 e vai desaparecer às 2h52.

Chuva de meteoros

Chuva das Delta Aquárides vai fazer espetáculo nos céus ao longo de praticamente um mês

Agora vamos dar um salto para a última semana do mês de julho. No dia 29, haverá o ápice observável da chuva de meteoros de Delta Aquáridas. As partículas dos cometas Marsden e Kracht poderão ser vistas de todo o Brasil durante as madrugadas (a partir já do dia 13 desse mês, mas com pico no dia 29) até o dia 13 de agosto desse ano.

Para observar, você precisa saber onde está a constelação de aquário no Céu (é mais ou menos por ali que os meteoros vão aparecer, daí que vem o nome). Para encontrar o fenômeno na abóbada, recomendamos algum aplicativo de mapeamento das constelações e também um binóculo, pois a observação a olho nu é bem mais difícil.

Missões para Marte

primeira missão para Marte a ser enviada para o planeta vermelho nesse mês está por conta dos Emirados Árabes Unidos. O primeiro país do Oriente Médio a enviar uma sonda para o espaço vai fazer estreia em grande estilo com a sonda ‘Hope Mars’. O projeto ambicioso do governo de Abu Dhabi é um grande passo para uma exploração do espaço fora do eixo China-Rússia-EUA-União Europeia. O satélite que vai mapear condições atmosféricas do planeta vermelho será lançado em 14 de julho desse ano.

– Formação muito parecida com símbolo da frota estelar de ‘Star Trek’ é encontrado em Marte

Missão dos Emirados Árabes é um passo enorme para o Oriente Médio na conquista espacial

O governo de Xi Jinping, da China, vai enviar a missão Tianwen-1 para marte. O projeto chinês, cujo nome significa ‘perguntas para o céu’, vai enviar três módulos para Marte: um orbiter, uma lander e um rover. Eles serão responsáveis por mapear informações atmosféricas sobre o planeta, além de buscar evidências sobre vida no passado e no presente do astro. O lançamento vai ser no dia 23/07.

– Fotografia mostra Terra e Vênus a partir da perspectiva de Marte

Missão Tianwen-1 pretende fazer mapeamento completo do terreno marciano

Já do outro lado do planeta, a NASA de Trump vai enviar o rover Perseverance, que vai fazer companhia ao Discovery. Esse robozinho vai fazer uma expedição mais localizada, precisamente na cratera Jezero, que pode ser um antro de descobertas sobre o passado do planeta vermelho. A Perseverance vai iniciar sua jornada no dia 30.

A Perseverance vai fazer uma exploração absolutamente profunda de um dos mistérios do planeta vermelho

“O local de aterrissagem na cratera Jezero oferece terreno geologicamente rico, com formas de relevo que chegam a 3,6 bilhões de anos que podem responder a importantes perguntas sobre evolução planetária e astrobiologia”, afirmou Thomas Zurbuchen, em comunicado da NASA.

Publicidade

Fotos: Foto 1: Hong Kong Science Museum Foto 2: © Getty Images Foto 3: UAE Foto 4: CNSA Foto 5: Nasa


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.


X
Próxima notícia Hypeness:
Os deslumbrantes vestígios laranja neon de uma estrela morta capturados pela NASA